Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Quem desejar participar dos encontros on-line pode fazer a inscrição pelo telefone (43) 3378-0111, de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h

A Prefeitura de Londrina, através da Secretaria Municipal de Políticas para Mulheres (SMPM), promoverá, na próxima terça-feira (23), a roda de conversa on-line “Vamos falar sobre autoestima?”. Realizada a partir das 15h, por meio da plataforma Google Meet, a atividade integra a programação do Mês da Mulher. Terá como público-alvo 15 mães de crianças e adolescentes atendidos pela organização sem fins lucrativos Casa Acolhedora Mãe e Senhora de Todos os Povos.

Outros encontros on-line sobre esse assunto, abertos às mulheres em geral, serão promovidos em breve. Quem desejar participar deles pode fazer sua inscrição pelo telefone (43) 3378-0111, de segunda a sexta-feira, das 12h às 18h.

Durante a reunião, as participantes vão discutir e trocar experiências sobre temas como a definição de autoestima, formas de construí-la e elevá-la, e a importância do autoconhecimento. De acordo com a psicóloga da SMPM e mediadora do debate, Lisnéia Rampazzo, a falta de autoconhecimento, os relacionamentos abusivos e a dificuldade para estabelecer limites e prioridades impactam diretamente a autoestima das mulheres. “Por essa razão, estamos oferecendo esse espaço para que elas possam expressar suas dificuldades, angústias e ansiedades”, explicou.

Para a secretária municipal de Políticas para Mulheres, Liange Doy Fernandes, trata-se de uma ação importante para a promoção da qualidade de vida das mulheres. “Devido aos papéis impostos às mulheres pela sociedade, muitas acabam desempenhando uma jornada tripla, em que têm que cuidar do trabalho, das tarefas domésticas e da família. Isso gera situações de stress e sobrecarga. Iniciativas como as rodas de conversa permitem que elas abordem esses problemas em grupo, apoiando umas às outras”, destacou.

Casa Acolhedora

É uma organização sem fins lucrativos que atende 90 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, residentes no bairro Parque Universidade I e na região oeste de Londrina. Os jovens contemplados têm entre seis e 13 anos de idade, estão inseridos no Cadastro Único e são encaminhados por instituições da rede de serviços, como o Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e o Conselho Tutelar.

Diversas atividades socioeducativas são oferecidas a esse público, com o objetivo de oportunizar o acesso às informações sobre direitos e participação cidadã; permitir o desenvolvimento integral e o protagonismo do indivíduo; estimular suas potencialidades e empoderá-lo para o enfrentamento de suas vulnerabilidades.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios