Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Orientação é que o público não passe pelas áreas destacadas em obras, respeitando as sinalizações e bloqueios para evitar acidentes; melhorias começam a transformar o cenário da região

A execução das obras de revitalização do Bosque “Marechal Cândido Rondon”, pela Prefeitura de Londrina, continua movimentando uma das áreas públicas mais importantes e tradicionais da região central. Por conta das várias frentes de serviços, maquinários, veículos e intervenções neste local, a Prefeitura recomenda que, por questões de segurança, os pedestres evitem passar, principalmente, pela área interna do bosque, onde agora ocorrem diversos trabalhos mais pesados.

A entrada principal, que atravessa o meio do Bosque, situada pela rua Piauí, entre as avenidas São Paulo e Rio de Janeiro, estão abertas hoje apenas para entrada de veículos e funcionários mobilizados para as obras, além de equipes da Prefeitura e pessoas autorizadas. No entanto, mesmo com todas as estruturas de sinalização, placas, cercamentos e bloqueios implantados nos pontos com trabalhos em execução, ainda é alto o volume de pessoas que insistem em circular pelas áreas restritas, se colocando em riscos de acidentes.

O alerta de segurança, reforçado pela empreiteira responsável pelas obras, também é direcionado a quem costuma andar pelas calçadas externas que ainda não possuem condições adequadas de uso, com muitos trechos em pedras e terra. A orientação é para que o contorno do Bosque seja feito acessando as várias vias paralelas existentes no entorno. O quadrilátero do bosque fica inserido entre as avenidas São Paulo e Rio de Janeiro, rua Pará e travessa Padre Bernardo Greis, onde fica a lateral da Catedral Metropolitana.

Amanda Castro, engenheira de obra da empresa que faz a revitalização do Bosque, a San Pio Construtora, relatou que vários itens de interdição vêm sendo alvos constantes de vandalismo no entorno do espaço. “Infelizmente, existem pessoas que removem e danificam os cerquites para delimitação de bloqueio, abrindo passagens que não estão permitidas. Outros utilizam essas brechas para atravessar o bosque, correndo riscos. Os veículos precisam entrar e sair a todo momento, se deslocar pela área em obras, e o trabalho não pode parar. Pedimos que o público tenha um pouco mais de cuidado e evite passar pelo meio do bosque e nos locais interditados”, alertou.

Segundo a engenheira, que acompanha diariamente a evolução dos serviços, desde o começo das obras foi necessário reinstalar e adequar sinalizações removidas pela população. “Essa situação gera mais mão de obra, custos e tempo de serviço, não sendo bom para ninguém. Na parte externa, até mesmo alguns motoristas estacionam seus veículos indevidamente nas áreas sinalizadas, que precisam receber as máquinas para aplicação de pedras no piso, por exemplo. As obras causam alguns impedimentos e transtornos, mas é necessário que haja um pouco de paciência, pois a revitalização está em andamento e vai trazer muitos ganhos aos frequentadores”, frisou.

Revitalização – O Bosque Central está sendo totalmente renovado e, em breve, a população contará com um ambiente mais moderno, seguro e acessível, ganhando novas áreas de lazer, caminhada, descanso, eventos e atividades físicas. O investimento da Prefeitura, em contrato licitado, será de R$ 2,5 milhões, aproximadamente. O projeto busca preservar os elementos naturais do local, além de favorecer a circulação e permanência das pessoas, para que elas possam voltar a frequentar o bosque com tranquilidade e conforto.

Na área norte do Bosque, próximo à Catedral, os novos corredores internos de passagem pública construídos estão prontos, com piso em concreto e acabamento vassourado, além da recuperação do piso antigo. Neste ponto, o sistema de iluminação pública interno em LED, assim como as calçadas externas também estão concluídos, restando apenas a instalação de mobiliários urbanos como bancos e mesas, além do paisagismo com plantas e flores.

Na parte interna central, o núcleo do Bosque, todo o piso de terra está sendo preparado e nivelado para receber a concretagem. Também estão sendo construídos muros laterais e guias para áreas de caminhada, lazer e descanso, e feitos trabalhos de drenagem com instalação de caixas e canaletas. Essa área contará com canteiros centralizados, iluminação reforçada em LED, palcos concretados, bancos e mesas, faixas para bicicletas um espaço específico para food trucks.

Já no ponto sul, no sentido da rua Pará, foi finalizada a base estrutural da área do Circuito Pet, que terá gramado e brinquedos em concreto e aço para passeio de animais domésticos. Novos caminhos internos foram abertos e estão sendo trabalhados para ganhar piso novo concretado, sendo que, de forma geral, todo o Bosque terá acessos públicos integrados ao longo de seu quadrilátero. A parte sul ainda terá uma nova quadra de esportes, que será totalmente repaginada, academia ao ar livre, parquinho infantil – via CMTU – e ainda uma área de playground e pista de skate, previstos no projeto.

No momento, as obras nas calçadas externas, que circundam o Bosque Central, também seguem avançando. A calçada da face da avenida São Paulo, está com brita colocada e praticamente pronta para receber o piso concretado. Pela rua Pará, as equipes atuam readequando passagens de cabeamentos elétricos paralelos ao meio-fio, e também ajustando a calçada para o novo piso, trabalho que seguirá na extensão da avenida Rio de Janeiro.

E, posteriormente, também serão construídas faixas elevadas e largas para pedestres nas entradas principais do bosque, pelas avenidas São Paulo e Rio de Janeiro, que terão adequações para redução de velocidade dos veículos, proporcionando mais segurança ao público.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios