Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Vice-prefeito se reuniu com entidades e lideranças comunitárias, a fim de implementar ações práticas que estimulem uma alimentação saudável e gerem oportunidades de renda aos participantes do programa instituições, igrejas, associação de moradores e lideranças comunitárias, a fim de trocar informações e conhecimentos para viabilizar mais ações práticas dentro do programa

A Prefeitura de Londrina realizou uma reunião, coordenada pelo vice-prefeito João Mendonça, com diversas instituições, a fim de fomentar, por meio de ações práticas, o Programa Municipal de Agricultura Urbana e Periurbana (AgriUrbana), instituído pela Lei nº 12.620, de dezembro de 2017, que também instituiu a Política Municipal de Agricultura Urbana e Periurbana (PMAUP). O encontro aconteceu na sexta-feira (19), no auditório da Prefeitura.

O Programa visa contribuir com o desenvolvimento de ações sociais, ambientais e urbanas da cidade, seguindo as diretrizes apontadas pelo PMAUP. Dentre os seus objetivos estão: ampliar as condições de acesso à alimentação e aumentar a disponibilidade de alimentos como estratégia de combate à fome e redução dos custos dos alimentos para consumidores de baixa renda; desenvolver ações voltadas à inclusão produtiva, como forma de proporcionar oportunidades de renda aos participantes; estimular práticas alimentares saudáveis; ampliar a aprimorar os programas institucionais de alimentação em unidades escolares, asilos, unidades e serviços de saúde.

O vice-prefeito explicou que o município convidou, para a reunião, entidades, instituições, igrejas, associação de moradores e lideranças comunitárias, a fim de trocar informações e conhecimentos para viabilizar mais ações práticas dentro do programa. “Foi uma reunião muito produtiva, todas as pessoas presentes puderam opinar sobre o que pode ser feito para fomentar as práticas do Programa Municipal de Agricultura Urbana e Periurbana. Há terrenos, por exemplo, que estão em desuso, produzindo lixo, mato alto, e que podem ser utilizados em prol da comunidade, para a geração de emprego e renda e produção de hortas comunitárias, por exemplo.  Agora, o próximo passo é colocar as ideias em prática”, afirmou.

A gerente da Cáritas Arquidiocesana de Londrina, Deusa Rodrigues Favero, que esteve presente na reunião, contou que a inclusão produtiva é uma das áreas de atuação da Cáritas. “Estamos assumindo a parte de inclusão produtiva, em parceria com o Município, por meio da Secretaria de Assistência Social, e temos a intenção de trabalhar com grupos de hortas comunitárias e com populações desempregadas, nas comunidades e paróquias, fomentado estas hortas e a produção de alimentos. Agora, estaremos em contato com a Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento para viabilizar outros projetos”, disse.

O engenheiro agrônomo e diretor de Políticas Profissionais da Associação de Engenheiros Agrônomos de Londrina, Joao Miguel Francisco Russo, apontou que a intenção da associação é fazer uma parceria com o Município, para poder colaborar com a capacitação técnica da comunidade, a fim de colocar o programa em prática. “Tudo que envolver recomendação e orientação da parte técnica, envolvendo agronomia e a própria agricultura, a associação está disposta a colaborar com a Prefeitura”, frisou.

A líder comunitária do Conjunto São Lourenço, que conduz uma horta comunitária que atualmente atende 20 famílias, Eunice de Souza, enfatizou a importância de estimular a prática de alimentação saudável. “Havia pessoas, na comunidade, com problemas de obesidade e depressão. Após a atuação na horta, elas apresentaram grande melhora, mostrando que o trabalho está tendo resultado também como uma terapia. Por meio da parceria com a prefeitura, pretendemos expandir estas hortas, para que mais pessoas possam ter acesso a elas, levando saúde e alimentação saudável à população”, destacou.

O Programa Municipal de Agricultura Urbana e Periurbana é comando pela Secretaria Municipal de Agricultura e Abastecimento (SMAA). Pessoas e entidades interessadas em contribuir com o programa podem entrar em contato com a SMAA, pelo telefone 3372-4786.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios