Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Condomínio, construído em parceria com a Cohapar, terá 40 casas e infraestrutura completa; segundo projeto terá imóveis próximos ao Aeroporto convertidos em moradias sociais

A Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal do Idoso, está viabilizando duas importantes iniciativas que resultarão em espaços de habitação social para a população idosa de Londrina. Uma delas se dará a partir da assinatura de um convênio, com a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), que resultará na construção de um condomínio para idosos. A outra iniciativa diz respeito ao recebimento de 17 imóveis doados pela Aeronáutica, os quais deverão ser utilizados para a implantação de moradias para pessoas idosas, a partir de 60 anos de idade.

A secretária municipal do Idoso, Andrea Danelon, destacou a importância dessas ações para o município. “A demanda por esse tipo de habitação é muito expressiva, considerando que temos uma estimativa de 80 mil pessoas idosas em Londrina. Essas modalidades de moradia ainda são inexistentes em Londrina e serão uma grande conquista para a nossa cidade”, disse.

Condomínio

Viabilizado através do programa Habita Paraná, do Governo do Estado, na modalidade Viver Mais, o condomínio para idosos receberá um investimento no valor de R$ 6 milhões para a sua construção. Enquanto a Prefeitura de Londrina disponibilizou o terreno para a implantação dos imóveis, que fica no Jardim Império do Sol, as casas serão construídas pela Cohapar. O empreendimento consistirá em 40 unidades habitacionais térreas que terão quarto individual, banheiro, sala e cozinha. Os projetos arquitetônicos incluem praça de convivência, biblioteca, sala de informática, academia ao ar livre, horta comunitária, salão de festas e piscina para hidroginástica. Além disso, o condomínio contará com infraestrutura completa e serviços de saúde, assistência social e lazer.

A iniciativa beneficiará pessoas com mais de 60 anos que não têm casa própria. A cessão do imóvel será feita por meio de aluguel social, pago mensalmente, cujo valor corresponderá a 15% de um salário-mínimo. Cada unidade poderá ser utilizada por tempo indeterminado, individualmente ou por até dois idosos, se forem um casal ou parentes próximos.

Terrenos

Após dois anos de tratativas com o Comando da Aeronáutica, a Prefeitura receberá 17 casas localizadas na Avenida Santos Dumont, próximas ao Aeroporto. Esses imóveis, que anteriormente pertenciam ao Município e haviam sido doados para a Infraero, serão destinados à Secretaria Municipal do Idoso, que pretende utilizá-los para a implantação de um projeto inovador de habitação social para idosos.

A proposta da Secretaria é que 16 destas casas sejam reformadas ou reconstruídas para ser utilizadas como moradia por idosos que são independentes e autônomos, mas que se encontram em situação de vulnerabilidade social ou pessoal. A previsão é que o espaço acomode até 50 pessoas, as quais terão acesso a serviços de lazer, cultura, esporte e entretenimento. A outra unidade recebida deverá ser convertida em uma sede própria para a Secretaria Municipal do Idoso.

Segundo a assessora técnica da Secretaria do Idoso, Luciana Alvarez, os imóveis estão localizados em uma região ideal para estas iniciativas. “Enquanto o condomínio construído em parceria com a Cohapar está em um bairro que oferece toda a infraestrutura urbana necessária para o seu funcionamento, os terrenos na região do Aeroporto também têm localização excelente. Trata-se de uma área de fácil escoamento para as demais regiões da cidade, próxima da Prefeitura e de outros órgãos governamentais, e bastante acessível para a população”, destacou.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios