Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O programa Prumos atua em todo o Estado com intuito de prevenir e cuidar da saúde mental de policiais militares e civis, bombeiros militares, agentes penitenciários e peritos oficiais, além de seus familiares.

Desde o final de novembro de 2020, a Secretaria da Segurança Pública tem atuado com o programa Prumos, em todo o Estado, com intuito de prevenir e cuidar da saúde mental de policiais militares e civis, bombeiros militares, agentes penitenciários e peritos oficiais, além de seus familiares. Na região de Londrina, no Norte do Paraná, os serviços são oferecidos pelo Centro de Atendimento Psicossocial (CAP) e contam com apoio de quatro profissionais, duas psicólogas e duas assistentes sociais. Só nesta região, durante os quase dois meses do programa, já foram quase 100 atendimentos, 50 deles durante as três primeiras semanas de janeiro.

No início do programa, os atendimentos eram feitos pela CAP Londrina, dentro de unidades da PM, ou seja, no 5º Batalhão da Polícia Militar e na 4º Companhia Independente da Polícia Militar (4ª CIPM), independente de qual instituição o profissional pertencesse. No entanto, para ter um atendimento mais isento e diferenciado, desde o dia 4 de janeiro os trabalhos passaram para uma nova unidade, um local discreto, com amplo estacionamento, localizado na região central da cidade, na Rua Hugo Cabral. Assim estes profissionais poderão sentir-se mais à vontade ao procurar pelos serviços oferecidos.

Para o coordenador do Prumos em Londrina, tenente Danilo Alexandre Mori Azolini, o programa é importante para melhorar a qualidade de vida do policial, além de seus familiares, que poderá desempenhar um melhor serviço para a sociedade. “O nosso policial estando mentalmente bem consegue desenvolver um trabalho melhor, ser um profissional mais adequado, que cumpre com as suas atribuições legais de uma maneira mais eficiente”, disse.

Os serviços incluem atendimento psicológico e ações de prevenção à saúde mental, com psicoterapia, atendimentos de assuntos pessoais, dependendo do caso, e, também, avaliação psicológica para cirurgias bariátrica, de histerectomia e de vasectomia. Além disso, são atendidos policiais que passaram por algum incidente crítico como um confronto armado, por exemplo. Nesse caso, é feito um encaminhamento e o atendimento é realizado em até 72 horas após o fato.

 “O foco é a promoção da qualidade de vida, viver bem e estar bem com as emoções e decisões da vida, prevenir algumas doenças emocionais, relacionadas à saúde mental, trabalhar a questão preventiva, o alcoolismo, a depressão, que desencadeia outras questões mais sérias, mas sempre dando valor à vida, pois sempre tem uma saída”, alertou a psicóloga Lenita Balekian, que atende no programa Prumos em Londrina.

Já o trabalho do serviço social atua na orientação e encaminhamento de situações de vulnerabilidade social, a qual envolve as questões socioeconômicas, profissionais que passam por alguma privação, relacionadas às políticas públicas ou área da saúde como o acesso a medicamentos, e demais atendimentos em respeito aos direitos sociais, conforme informou a assistente social Ana Carolina Tavares de Mello.

“Muitas vezes o profissional ou familiar vem para o atendimento e o sofrimento dele abrange a questão da vulnerabilidade social, onde o psicólogo não consegue agir. Aí que vem a atuação do serviço social, junto com o apoio dos serviços da rede assistencial para suporte, pois o assistente social não atua sozinho”, esclareceu.

Além disso, o serviço social tem foco na família e caso os colegas de trabalho identifiquem alguma dificuldade relacionada à vulnerabilidade social de um profissional, podem indicá-lo para o programa. “Recentemente atendemos um caso da família de um policial falecido, que os colegas de trabalho encaminharam para atendimento”, disse a assistente social.

PRUMOS

O programa é uma reivindicação antiga por parte dos integrantes da Secretaria da Segurança Pública, segundo o coordenador em Londrina. “Quero parabenizar o governo do Estado por esse projeto, há muitos anos nós precisávamos de um programa como esse”, disse. Ele também deixou uma mensagem aos militares estaduais. “O programa deixa uma mensagem bem clara, dizer para o policial que ele não está sozinho, que a Secretaria de Segurança Pública está fornecendo todo o subsídio necessário para o policial ter conforto, confiança e segurança para desempenhar o melhor trabalho possível para a sociedade e ter uma vida melhor”, avaliou o tenente Azolini.

O Prumos é um programa criado para atender todas as instituições vinculadas à Pasta (Polícia Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Polícia Científica, Departamento Penitenciário e Departamento de Inteligência do Paraná). Para isso, foram contratados, por meio de processo seletivo simplificado (PSS), 85 profissionais da área da saúde, entre psicólogos, especialistas e assistentes sociais.

Serviço Londrina

Os atendimentos são feitos de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas, e devem ser agendados, pessoalmente ou por e-mail (caplondrina@sesp.pr.gov.br), o qual pode ser solicitado por iniciativa própria, encaminhamento de profissionais da área de saúde, solicitação das instituições, solicitação de familiares ou colegas de equipe ou, até mesmo, por indicação da própria equipe do CAP.

Em algumas situações, a ajuda pode ser feita em domicílio ou remotamente, por videochamada, ligações telefônicas e mensagens. Além disso, o conteúdo tratado durante o atendimento é sigiloso, respaldado pelo Código de Ética Profissional de ambas as categorias profissionais.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios