Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Cadastro de aprendizes interessados em ingressar no Cartão Futuro Emergencial deve ser feito na Agência do Trabalhador/SINE

Adolescentes de 14 a 18 anos e empresas com vagas para aprendizes podem participar do programa Cartão Futuro Emergencial, realizado pelo governo do Estado com apoio da Prefeitura de Londrina. A iniciativa oferece auxílio de R$300 ou R$500 para que empregadores contratem ou mantenham os menores aprendizes em seu quadro de funcionários. Em Londrina, o projeto conta com participação da Agência do Trabalhador, que faz a ponte entre os aprendizes e as vagas disponíveis.

As empresas e indústrias interessadas podem fazer seu cadastro no site oficial do programa, desde que atendam aos requisitos prévios. O Cartão Futuro Emergencial foi sancionado pela Lei Estadual 20.328, cuja íntegra pode ser conferida no Sistema Estadual de Legislação da Casa Civil.

Na Agência do Trabalhador, os adolescentes e jovens podem fazer o seu cadastro para participar do Cartão Futuro Emergencial. O atendimento deve ser agendado com antecedência pelo Portal da Prefeitura de Londrina, e é preciso ter em mãos RG e CPF. Para ser assistido pelo programa, é preciso estar inscrito no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico).

Havendo vagas compatíveis com o perfil, os profissionais do SINE farão o encaminhamento do adolescente. Com o Termo de Adesão preenchido, o empregador poderá encaminhar a documentação ao SINE e ter direito à subvenção. O valor será de R$300 por cada aprendiz mantido por um prazo de 90 dias a partir da solicitação. Em caso de novas contratações, o valor será de R$500,00.

Para tratar do programa, reuniram-se ontem (14) o secretário municipal de Trabalho, Emprego e Renda, Elzo Carreri; a chefe do Escritório Regional de Londrina da Secretaria da Justiça, Família e Trabalho (Sejuf), Deise Tokano; e o presidente do Instituto de Desenvolvimento de Londrina (Codel), Bruno Ubiratan. Também participou o diretor de Delivery na TCS em Londrina, Parameswaran Ramani.

Segundo Carreri, o programa traz grandes vantagens durante a pandemia do novo coronavírus, período marcado também por crise econômica. “Esse é um programa muito interessante que, nesse momento de pandemia, vem atender uma gama de iniciantes ao trabalho, onde o papel do SINE é de intermediar. A Agência do Trabalhador vai receber as propostas das empresas, validar e encaminhar ao governo para efetivar a contratação e, posteriormente, repassar os valores. É algo importantíssimo, pois vai gerar renda e condições melhores para as famílias desses jovens”, frisou.

Em todo Paraná, o governo estadual está investindo R$20 milhões para o Cartão Futuro Emergencial. A expectativa é promover a contratação de 15 mil aprendizes. “Esse benefício será concedido por 90 dias, a partir da data que a empresa se cadastrar. Então, pelos próximos três meses, o empregador vai receber esse valor, como um subsídio do governo do Estado para ajudar a pagar o salário desse aprendiz”, esclareceu a chefe do Escritório Regional da Sejuf.

Tokano completou que, além de facilitar a inserção do adolescente no mercado de trabalho, o programa também prevê sua capacitação técnica e profissional. “Esse é o objetivo maior do programa. O jovem precisa ter oportunidades profissionais, técnicas e uma remuneração, ainda mais nesse momento tão crítico. Que ele possa auxiliar sua família e se promover por meio desse conhecimento profissional”, destacou.

O presidente da Codel reforçou o diferencial na contratação do menor aprendiz, já que o empregador poderá moldar o profissional conforme as necessidades da empresa. “As empresas acabam resgatando a maioria desses jovens para trabalhar depois do programa, porque já os ensinaram desde o começo como é o tipo de trabalho e como ele deve ser feito. Esse profissional tem outra mentalidade, de pensar no ensino superior e continuar dentro da empresa. É muito importante o programa para fomentar e gerar renda, prover mão de obra para as empresas, e tudo isso reflete em desenvolvimento para Londrina”, concluiu.

De acordo com o diretor da TCS, a empresa visa participar do programa e oferecer um plano de carreira aos participantes. “É muito boa essa iniciativa, e o nosso objetivo vai ser criar um plano de carreira para que o jovem aprendiz possa crescer conosco. Isso ajuda a capacitar nossa cidade com mais mão de obra qualificada. Esse incentivo do governo abre um caminho para nós, empresas, porque o jovem passa a ter um vínculo com o local de trabalho, e assim, virão mais oportunidades. Quanto mais jovem, mais ele poderá aproveitar”, prevê.

A Agência do Trabalhador em Londrina fica localizada na rua Pernambuco, 162. O horário de funcionamento é de segunda a sexta-feira, das 8h às 14h, e o telefone para contato é (43) 3373-5700.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios