Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Só quem já foi dependente químico ou tem alguém na família com esta doença é que entende o quanto é difícil a recuperação. Em Londrina existem várias comunidades terapêuticas que trabalham com este público. Cada entidade possui seu programa terapêutico sempre tendo como base as orientações e exigências do Ministério da Saúde.

É neste contexto que, Londrina conta desde 2015 com o Programa de Recuperação do Uso Indevido de Drogas, o Procuid que atende atualmente 16 homens em idade acima de 18 anos, com problemas de dependência química. A programação de atendimento tem duração de nove meses e conta com diversas atividades que vão desde o cuidado com os animais, a jardinagem, horta, entre outros.

A última novidade do projeto foi a implantação do projeto de marcenaria que busca a produção de suportes de plantas em forma de “janelinhas”. O projeto que é coordenado pela voluntária Elsa Caldeira tem o objetivo de oportunizar a interação do grupo, onde cada um tem uma função. “Durante as oficinas cada um faz aquilo que mais gosta, alguns tiram os pregos, outros lixam, pintam ou pregam. Neste momento eles percebem que a finalização de cada peça depende da união de cada um”, informou.

Para o presidente do Procuid, Diarley Willians, as oficinas de marcenaria vem ao encontro das necessidades do projeto. “Tem sido muito bom para eles porque exercita a paciência, a disciplina e a perseverança. As vezes a peça fica com um defeito e a partir daí a equipe de monitores percebem na prática, o comportamento de cada um”, disse.

Reciclagem

Um dos fatores importantes do projeto é a utilização de madeiras de demolição na produção dos suportes. “O primeiro passo é recolher tabuinhas de  Peroba Rosa em  espaços de demolição. Esse conceito é importante porque faz o reaproveitamento de madeiras que seriam jogadas no lixo. Além do mais, a madeira após ser lixada possibilita um efeito de envelhecimento, o que traz um charme especial para a peça”, disse Caldeira.

Ao final, as peças são comercializadas em feiras,  e o  lucro é devolvido para a melhoria do projeto.  As oficinas são realizadas sempre as quarta-feiras, das 14:30 as 17hs, na sede da entidade que fica Avenida das Maritacas, 4608.

Elsa Caldeira/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios