Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Anúncio ocorreu na última semana e dentre os finalistas, três artigos premiados são desenvolvidos na Secretaria Municipal de Saúde de Londrina

Foram anunciados, na última quinta-feira (16), iniciativas vencedoras do 5º Prêmio Inova Saúde Paraná, dentre os trabalhos exibidos na 6ª Mostra Paranaense de Pesquisas em Saúde. Entre os vencedores, distribuídos em oito eixos, nas colocações ouro, prata e bronze, estão três propostas desenvolvidas na Secretaria Municipal de Saúde de Londrina, co-promotora do evento juntamente com o Instituto de Estudos em Saúde Coletiva (INESCO).

Ao todo, se inscreveram para a Mostra Paranaense 327 trabalhos. Em uma primeira fase, eles foram analisados por 55 avaliadores. Dos aprovados, 90 foram selecionados para compor a listagem de indicados para o Prêmio Inova, e 16 novos avaliadores participaram da segunda etapa. Dessa vez, os 90 indicados finalistas passaram por uma avaliação às cegas, composta por dois avaliadores independentes, utilizando os critérios caráter inovador, resultados, relevância social, e potencial de aplicabilidade.

O secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, cumprimentou, por meio do diretor-presidente do INESCO, João Campos, a diretoria e equipe do Instituto. “Parabenizo pelo excelente trabalho e organização deste evento. Sabíamos que era um sonho do INESCO, e objetivo até pessoal do professor João Campos, a realização deste evento em Londrina. Infelizmente fomos surpreendidos com a pandemia do novo coronavírus mas, mesmo assim, o órgão se reinventou e possibilitou a criação de um congresso virtual, sem perder a essência, qualidade e os temas de grande importância e relevância para a comunidade científica, acadêmica e assistencial”, destacou.

Machado congratulou também os servidores municipais que atuaram na Mostra, em especial os que tiveram seus artigos premiados. “Também parabenizar todos os nossos servidores que inscreveram seus trabalhos para participar do congresso, podendo mostrar e compartilhar outras experiências do nosso dia a dia que são exitosas, mas pouco divulgadas. Em especial àqueles que, após análise das bancas julgadoras, tiveram seus trabalhos premiados. E aos demais, que não foram premiados, mas demonstraram esforço na construção de um sistema saúde de cada vez mais qualidade para nossa população”, concluiu.

No eixo Integralidade do Cuidado, o prêmio ouro foi conquistado pelo projeto “Atuação do profissional farmacêutico na Puericultura: um relato de experiência”. Conduzida pelos profissionais Altair Vinicius Gasparetto, Amanda Ciappina, Anne Cristine Becchi, Cleber Galdino da Silva, Danielle Bandeira Fernandes e Renata Tiemi Yoshinaga, na Unidade Básica de Saúde (UBS) da Vila Casoni, a iniciativa reúne pais e familiares, em encontros, para passar orientações e instruções sobre o cuidado das crianças nos primeiros meses de vida.

Sobre a área farmacêutica, o encontro é realizado para crianças no terceiro mês de vida, abordando questões importantes como o uso de medicamentos, que envolve armazenamento correto, uso racional e forma de descarte, e a prevenção de acidentes e primeiros socorros, contendo dicas de analgésicos, chás e plantas, cremes ou pomadas para prevenção e tratamento de assaduras, filtros solares e repelentes. Os pais e familiares aprendem também como prevenir acidentes domésticos ou escolares, e como proceder caso ocorram.

Segundo o farmacêutico do NASF 9, Altair Vinicius Gasparetto, o projeto é executado há três anos, e todos os profissionais comemoraram a conquista. “O prêmio contagiou toda equipe. Todos ficaram muito felizes, e ainda mais motivados para dar sequência no projeto. No meu caso em específico, como profissional farmacêutico, posso dizer que foi extremamente gratificante receber ouro, ainda mais sendo nesta área temática de integralidade do cuidado”, contou.

Por conta da pandemia de coronavírus, atividades presenciais do NASF foram adaptadas para outros formatos, de forma que não haja aglomerações e seja cumprido o distanciamento social. “As atividades estão suspensas desde março mas, aos poucos, estão sendo retomadas. Novas estratégias de atuação serão elaboradas, seguindo as orientações de segurança e prevenção ao Covid-19”, adiantou o farmacêutico.

O primeiro lugar também foi conquistado pelo trabalho “Um Sonho de Natal”, desenvolvido por equipe da UBS do Jardim do Sol. A iniciativa, inscrita no eixo Atenção Primária à Saúde, relata o atendimento odontológico ofertado para a paciente Simone de Fátima Pereira Lemes, cujo pedido chegou até a UBS de forma inusitada. Uma carta endereçada ao Papai Noel, escrita pelo neto desta paciente, pediu como presente de Natal que a avó voltasse a sorrir.

A usuária passou por avaliações e exames via UBS do Jardim do Sol, que permitiram seu atendimento dentro do Mutirão de Próteses Dentárias promovido pela Prefeitura de Londrina. Após dois meses de tratamento, Simone recuperou não só o sorriso, mas também a autoestima e a saúde bucal. A íntegra dessa história pode ser conferida em matéria publicada no Blog Londrina.

No eixo Políticas Públicas

Gestão e Avaliação em Saúde, o trabalho “Proposta de uma Rede de Atenção em Cuidados Paliativos em Londrina: Relato de Experiência”, obteve a premiação na colocação prata. O projeto abrange a Secretaria Municipal de Saúde, Hospital do Câncer de Londrina e o Hospital Dr. Anísio Figueiredo (Zona Norte), na construção de uma proposta que insira e fortaleça os cuidados paliativos em Londrina. A expectativa é promover, além do suporte no fim da vida, maior qualidade na assistência ao paciente, reduzindo intervenções desconfortáveis, estabelecer um fluxo de pacientes que permita ampliar o acesso às ações, e garantir o apoio às famílias.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios