Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Programa Educar para transformar, do Instituto MRV, oferece apoio de R$ 30 mil e capacitação para organizadores

Estão abertas as inscrições para o edital da 4ª edição do programa Educar para transformar, realizado pelo Instituto MRV. Em Londrina, a iniciativa apoia projetos sociais voltados para a educação com foco na resolução de problemáticas locais e que contribuam para o desenvolvimento sustentável da população da região do Jardim Morumbi. O edital com o chamamento público para o programa está disponível no site do instituto (http://www.institutomrv.com.br/pt/chamadas-publicas/13).

As inscrições devem ser realizadas pelo site até 18h do dia 22 de junho. A avaliação dos projetos inscritos ocorre entre 25 de junho e 18 de julho por uma comissão que levará em conta critérios como adequação ao foco do programa, benefício social, viabilidade técnica e financeira, entre outros. Os projetos selecionados serão colocados para votação popular entre 23 e 27 de julho e o resultado, com o projeto vencedor, será divulgado no dia 31 de julho.

Sob o tema “Para educar e transformar, é só começar”, a quarta etapa do programa do Instituto MRV quer captar projetos desenvolvidos por instituições sem fins lucrativos, com pelo menos um ano de existência, e por pessoas físicas maiores de 18 anos que tenham como público-alvo crianças, adolescentes ou jovens com idade até 24 anos que residam na região do Jardim Morumbi, no município paranaense.

Durante quatro meses, cada projeto vencedor receberá aporte financeiro total de R$ 30 mil, além de capacitação dos organizadores pela equipe do Instituto MRV, com o objetivo de desenvolver as ações contempladas.

Para o diretor do Instituto MRV, Rafael Lafeta, a educação é o principal alicerce para o desenvolvimento de um país. “MRV, por meio do instituto, procura investir, apoiar e fomentar boas ideias nessa área. O Educar para Transformar busca propostas que associam educação aos três pilares do desenvolvimento sustentável: social, ambiental e econômico. Nosso objetivo é contribuir de maneira positiva para os projetos selecionados, propiciando novas oportunidades para os jovens e crianças atendidos”, afirma o executivo.

Exemplo

“Antes do programa do Instituto MRV, não me imaginava coordenando um projeto social. Achava lindo esse tipo de trabalho e até participava, mas apenas como voluntária. Tenho muito orgulho do Coração da Terra, da nossa caminhada, das realizações, e de como ele se estruturou. E tudo isso se tornou possível devido ao chamado do Instituto MRV, que viabilizou não só o nascimento do projeto, mas também seu crescimento e amadurecimento”, diz Paula Filardi, coordenadora do projeto Coração da Terra, um dos projetos contemplados pelo programa Educar para Transformar em 2016.

Realizado na comunidade Vila Dias, bairro de Santa Tereza, região leste de Belo Horizonte, o Coração da Terra reuniu, na época, mais de 100 pessoas envolvidas na questão ambiental com oficinas sobre tintas de terra, compostagem e horta vertical com pallets, além de um mutirão para implementar um pomar urbano.

Helena Salvador/Asimp/Instituto MRV

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios