Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Itens se juntarão aos cobertores e mantas que o Município já possui, com o objetivo de reforçar os atendimentos oferecidos à população em situação de rua

A Prefeitura de Londrina, por meio da Secretaria Municipal de Assistência Social, recebeu, ontem (29), a doação de 2.500 cobertores que haviam sido apreendidos pela Receita Federal. Visando complementar o trabalho da rede socioassistencial, os itens serão destinados, principalmente, para as instituições parceiras que atendem pessoas em situação de rua. A iniciativa foi articulada pelo vereador Jairo Tamura, presidente da Câmara Municipal, em conjunto com a Receita Federal.

A secretária municipal de Assistência Social, Jacqueline Micali, e o vereador, Jairo Tamura, acompanham o recebimento das doações. Foto: Emerson Dias – N.Com/PML

De acordo com a secretária municipal de Assistência Social, Jacqueline Micali, a distribuição dos cobertores contemplará, em especial, as entidades que participam da Operação Noite Fria. “Esses cobertores vão se juntar a outros que a Secretaria de Assistência Social já tem. Cada pessoa atendida pelas entidades receberá, em média, dois a três cobertores, para que fique bem protegida nesse período de frio intenso”, disse.

O presidente da Câmara Municipal, vereador Jairo Tamura, salientou a intenção da Receita Federal de ajudar as pessoas em situação de vulnerabilidade. “Essa ação aconteceu graças ao trabalho e à boa vontade da Receita que, ao invés de simplesmente armazenar esses itens, resolveu utilizá-los para ajudar o próximo. Nós entramos em contato com eles e procuramos agilizar a doação, que vai trazer conforto e bem-estar àqueles que mais precisam”, afirmou.

A analista tributária e chefe da seção de Programação e Logística da Receita Federal, Genilda Amorim de Souza, destacou que a iniciativa tem o objetivo de contribuir com as ações já realizadas pelo Município na área socioassistencial. “Uma das finalidades da Receita é servir à comunidade e atender, de uma forma mais justa, a população de baixo poder aquisitivo. Isso é ainda mais urgente na conjuntura difícil que estamos vivendo, marcada pela pandemia, pelo desemprego e pelo frio. Dessa forma, optamos por converter esses produtos, que haviam sido adquiridos de forma ilícita, em algo positivo para a sociedade”, pontuou.

Operação Noite Fria

Iniciada no dia 15 de junho, a Operação Noite Fria é realizada pela SMAS, em conjunto com entidades socioassistenciais parceiras. Os serviços se iniciam por meio das equipes de abordagem social, cujo horário de atuação é das 8h às 24h. Após a abordagem, as pessoas em situação de rua que desejam receber atendimento são levadas para as unidades de acolhimento, onde permanecem das 19h às 7h.

Nestes locais, os atendidos têm acesso a banho, alimentação e pernoite. Além disso, recebem atendimento psicossocial e são avaliados, podendo ser encaminhados para outros serviços. “Nós procuramos ajudar esses cidadãos de várias formas, contribuindo para que obtenham documentos, tenham acesso a serviços de saúde e reúnam-se com suas famílias, entre outros benefícios. Nossa intenção é que as pessoas possam criar vínculos que as permitam sair dessa situação de rua”, frisou a secretária municipal de Assistência Social.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios