Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Empresária obtém aporte por meio do Correspondente da Fomento Paraná na ACIL, recupera imóvel de valor histórico e consegue ampliar uma tradicional loja de brinquedos educativos

Os londrinenses podem conferir com os próprios olhos a importância que a Fomento Paraná – instituição financeira de economia mista controlada pelo governo estadual - tem não apenas para o setor produtivo mas também para toda comunidade.

A Loja Ciranda, na rua Prefeito Hugo Cabral (entre as ruas Piauí e Pio XII), área central, poderia ser uma loja de brinquedos educativos como outras da cidade, mas não é.

O ponto de venda promete ter atividades culturais regulares e fazer a alegria das crianças e dos pais. Mas o que mais chama a atenção de quem passa pelo local é a recuperação de um prédio de arquitetura marcante, que sofria com as consequências da desocupação até o ano passado.

No lugar das pichações e da sujeira deixada pelos moradores de rua, a antiga casa ressurge em 2018 com toda a exuberância imaginada e projetada pelo lendário arquiteto João Batista Vilanova Artigas, autor do desenho da antiga rodoviária, do Teatro Ouro Verde, da atual Secretaria de Cultura e do Autolon.

O mestre caprichou nas linhas tortas do telhado e a construção de 1952 sempre se destacou na paisagem. A inauguração da Ciranda na semana passada mostrou que a nova inquilina cumpriu sua promessa de embelezar a antiga casa mantendo a essência do seu valor histórico.

A empresária Denise de Arantes Gentil trabalha com a venda de brinquedos educativos desde meados da década passada e decidiu se instalar no endereço após os proprietários demonstrarem às autoridades o risco de mantê-lo fechado por mais tempo.

Foi então que Denise procurou o ponto de atendimento da Fomento Paraná na ACIL e conseguir obter um crédito de R$ 100 mil da linha Banco do Empreendedor, com juros subsidiados de 10,5% ao ano. Com a maior parte dos recursos, ela reformou o prédio e fez as adequações necessárias para abrir a loja. Com o restante, reforçou seu capital de giro, o que é preponderante para a sustentabilidade do negócio à longo prazo.

“Esta é o único projeto de uma residência do Artigas em Londrina. Ela foi pensada para abrigar uma família com crianças, que depois se divertiram bastante brincando no quintal. Uma das minhas motivações é devolver este quintal às crianças, humanizar o espaço, transformá-lo num minicentro cultural”, conta Denise, fazendo referência aos primeiros moradores, a família do ex- prefeito Milton Menezes (1915-1997)

Confira na galeria de fotos, a transformação do local.

A cidade, a arquitetura, a história, os consumidores, as crianças e a vizinhança agradecem.

Asimp/Acil

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios