Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Segunda fase do residencial já está 80% vendida; política habitacional da Prefeitura e do Governo do Estado promoveu a desburocratização e atraiu novas empresas

O Residencial Viver Bem Londrina, empreendimento da Pacaembu Construtora localizado na zona norte, assinou o contrato de compra da casa própria com 516 famílias de Londrina, em seis meses do anúncio do empreendimento, em 25 de janeiro deste ano. Os primeiros contratos começaram a ser assinados em abril, após a análise da Caixa.

A conquista foi possível devido à política habitacional da Prefeitura e do Governo do Estado, que promoveu a desburocratização e atraiu novas empresas. A primeira fase, que compreende 279 casas, já foi 100% comercializada. A segunda, com 309 residências, está 80% vendida, tendo as últimas unidades sendo comercializadas.

O início da construção das casas da primeira e segunda fases, com a terraplanagem da área, já foi executada. O empreendimento também iniciou a construção dos radiers (um tipo de fundação) e a instalação da rede de drenagem está em curso.

O Residencial Bem Viver Londrina será um bairro planejado, composto por casas não geminadas, que ficam isoladas no lote, permitindo sua expansão. Ao todo, o empreendimento contará com 866 moradias voltadas a famílias com renda mensal a partir de R$ 1.600,00, faixa 1,5 do programa habitacional Casa Verde e Amarela do Ministério do Desenvolvimento Regional.

Os terrenos possuem 160 metros quadrados, com 46,27 m2 de área construída, divididos em sala, dois quartos, cozinha, banheiro e área de serviço coberta, com piso cerâmico em todos os ambientes. As residências estarão localizadas em uma região que conta com supermercados, unidades de saúde e escolas próximas. O empreendimento fica na Rua Silverio Plagia, s/n, Cinco Conjuntos.

As famílias interessadas no Residencial Viver Bem Londrina podem procurar atendimento em dois locais: na loja da Pacaembu, na Avenida Saul Elkind, 1.470, Conjunto Vivi Xavier, de segunda a sexta-feira, das 9h às 18h, e aos sábados, das 9h às 14h; e na sede da Companhia de Habitação de Londrina (Cohab-LD), na Rua Pernambuco, 1.002, centro, segunda a sexta-feira das 8h30 às 17h30.

Serão investidos, no empreendimento, R$ 115 milhões, e gerados aproximadamente 2 mil empregos diretos e indiretos em sua construção. Para cada casa, serão gerados 2,6 postos de trabalho durante todo o período de obras, que é de até 24 meses a partir da assinatura do contrato.

O valor unitário de cada unidade é a partir de R$ 127,990 mil. Os interessados podem receber um subsídio de até R$ 36 mil, por meio do programa Casa Verde e Amarela. A Caixa irá financiar o imóvel em até 360 meses, com a possibilidade de uso do saldo do FGTS para ajudar na entrada, a qual a construtora pode dividir, ainda, em até 60 vezes.

A cidade de Londrina é a primeira do Estado a receber um empreendimento da Pacaembu Construtora, a maior construtora de casas do país com atuação nos Estados de São Paulo e Goiás. O empreendimento integra uma modalidade do programa Casa Fácil Paraná, do governo do Estado, mediante convênio com a Pacaembu Construtora, com a Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar), e em parceria com a Prefeitura de Londrina, por meio da Companhia de Habitação de Londrina (Cohab-LD).

O presidente da Cohab-LD, Luiz Cândido de Oliveira, disse que o empreendimento representa uma oportunidade para atender famílias de baixa renda. “Isso é inovador na cidade, pois até então não tínhamos nenhum programa desta natureza, e vai contribuir com a necessidade da cidade, em face da demanda por moradias. Temos feito muitas parcerias com apartamentos, mas com casas térreas é a primeira”, contou.

O Residencial Bem Viver Londrina vai contar com toda infraestrutura urbana necessária, como vias asfaltadas, iluminação pública, arborização, redes de água e esgoto, executadas pela Sanepar, e de energia elétrica, pela Copel, acessibilidade e sinalização viária. Também prevê a implantação de locais de lazer e de atividades físicas, como academia ao ar livre, pista de patins, playground, horta, ciclovia e redário. Terá, ainda, os benefícios da Lei Municipal 10.730/09, com isenções fiscais de tributos como ISS, IPTU e ITBI, na aquisição.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.