Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Prefeitura observou a entrada de casos suspeitos em duas localidades: Itapoã, na região sul, e Marabá, na região leste, onde está sendo feito um trabalho de prevenção

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) divulgou, ontem (27), o novo boletim com os números atualizados sobre a dengue. De acordo com os dados, do início do ano até agora, Londrina registra 48.465 casos notificados da doença, dos quais 24.114 se confirmaram, 5.928 foram descartados e 16.370 estão em análise, aguardando o resultado de exames laboratoriais.

O município também contabiliza 41 notificações de óbitos relacionados à dengue. Destas, 31 foram confirmadas, nove descartadas e uma está em análise. A diretora de Vigilância em Saúde, Sônia Fernandes, contou que a Prefeitura está observando a entrada de casos suspeitos nas mesmas localidades onde sempre se iniciam as epidemias: Itapoã, na região sul, e Marabá, na região leste.

Segundo Fernandes, devido a isso, a SMS está realizando um trabalho nestas localidades, com os Agentes de Combate às Endemias (ACEs). “Eles estão fazendo vistorias nos quintais das casas, em busca de focos do Aedes aegyti, vetor da dengue, já que eles não podem adentrar nas residências, devido à pandemia do coronavírus. Contudo, o principal trabalho é de orientação aos moradores, pois sabemos que 90% dos focos estão dentro das casas das pessoas”, afirmou.

A diretora contou ainda que os ACEs também estão distribuindo sacos verdes para os moradores, a fim de estimular a separação dos materiais recicláveis. “Durante a vistoria, a comunidade recebe orientações sobre o descarte correto do lixo e outras medidas preventivas, como tampar objetos que podem acumular água, lavar corretamente o bebedouro dos animais, não deixar acumular água em lajes, manter os pratinhos dos vasos de plantas limpos e livres de água, entre outras”, apontou.

A diretora alertou que a dengue é uma doença que continua preocupando, por isso é necessário que todos se mantenham vigilantes com os cuidados para evitar a proliferação do mosquito. “Prevenir é a melhor forma de evitar a dengue e as outras doenças transmitidas pelo Aedes, como zika e chikungunya. A maior parte dos focos está nos domicílios, por isso as medidas preventivas envolvem o nosso quintal e também o do vizinho”, frisou.

Disque-dengue

Em Londrina, qualquer pessoa pode fazer denúncia de imóveis ou áreas que contenham focos do mosquito, como terrenos baldios ou ambientes que possam facilitar a proliferação do vetor, pelo 0800-4001893. O atendimento é de segunda a sexta-feira, das 8 às 17 horas.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios