Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Com índice de infestação predial em 7,9%, a recomendação é que a comunidade vistorie os imóveis com frequência, impedindo a proliferação do mosquito

A Secretaria Municipal de Saúde divulgou na quinta-feira (24) o relatório semanal com a situação epidemiológica de Londrina. Desde o início de janeiro, foram notificados 292 casos suspeitos de dengue. Até o momento, três casos foram confirmados e sete estão descartados. Outros 282 casos suspeitos continuam em andamento, aguardando o resultado de exames laboratoriais.
Com a divulgação do primeiro Levantamento Rápido de Infestação do Aedes aegypti (LIRAa) de 2019, apresentado no início desta semana, a SMS reforça a recomendação para que toda a comunidade elimine os possíveis criadouros do mosquito. Focos do Aedes, que também é transmissor de zika vírus e chikungunya, foram encontrados em 838 imóveis de Londrina, dentre um total de 10.472 vistoriados. Com um índice de infestação predial de 7,9%, a cidade está em situação de risco para uma possível epidemia de dengue, segundo classificação do Ministério da Saúde.
Com a ocorrência de fortes chuvas, típicas do verão, a orientação é que todos os locais que possam acumular água sejam vistoriados semanalmente, para interromper o ciclo do mosquito. Essa medida inclui os vasos de plantas, bebedouros de animais, depósitos de eletrodomésticos e outros recipientes, que são os objetos onde a grande maioria dos focos do Aedes aegypti foram encontrados pelos agentes de Endemias. Além destes, embalagens plásticas, calhas, garrafas e latas também devem ser fiscalizados.
De acordo com a Coordenação de Endemias da SMS, os recipientes que são possíveis criadouros do Aedes precisam ser lavados semanalmente, com água, esponja e sabão, eliminando qualquer indício do mosquito. Locais como ralos e calhas, especialmente de áreas sem utilização, precisam estar secos ou tampados. Para fazer a checagem completa dos imóveis a SMS disponibiliza um check-list, que leva no máximo dez minutos para ser finalizado. O documento está na página da Saúde no Portal da Prefeitura de Londrina, e pode ser acessado pelo link http://bit.ly/SaudeLondrina.
A divulgação do primeiro LIRAa de 2019 também permitiu que ações de combate ao Aedes sejam intensificadas nas áreas da cidade com maior número de imóveis com focos, especialmente a região sul, com índice de 9,38%. Amanhã, sexta-feira (25), será realizada uma exposição educativa em supermercado situado na Avenida Presidente Eurico Gaspar Dutra, 55. No mesmo dia, por meio de uma parceria com empresa de construção civil, palestras e atividades para remoção de materiais descartados incorretamente serão realizadas na Avenida dos Pioneiros, com funcionários da construtora.
Como complemento a essas atividades, o Município irá solicitar, para o governo estadual, a vinda de carros fumacê, já que o veneno e os veículos são disponibilizados pelo Estado. A iniciativa interrompe a proliferação do mosquito, pois o veneno utilizado elimina os mosquitos que estão na fase adulta e em circulação.
N.Com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios