Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.
Assembleia Legislativa do Estado do Paraná

Cuidando de Quem Cuida trará doutores em Neuropsicologia e Fisiologia Humana para orientar os profissionais do CAM

Devido à rotina desgastante e puxada que muitos cuidadores levam, sua saúde física e emocional tende a ficar fragilizada. Em vista disso, a Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres (SMPM) vai realizar, nesta quinta-feira (3), um encontro em que especialistas da área conversarão com os profissionais que cuidam da população.

A ação Cuidando de Quem Cuida acontecerá no Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CAM). Ela contará com a presença da doutora em Neuropsicologia Clínica pela Universidade de Salamanca (na Espanha), mestre em Neurociências e Comportamento pela Universidade de São Paulo (USP) e professora de Psicologia Geral e Análise do Comportamento, na Universidade Estadual de Londrina (UEL), Josiane Cecília Luzia; e do professor da UEL, doutor em Fisiologia Humana também pela USP e mestre em Ciência do Movimento Humano, José Luciano Tavares da Silva.

Juntos, eles abordarão questões relativas à neurociência, neurofisiologia e neuroendocrinologia, assim como as doenças psicológicas mais comuns causadas pelo desgaste emocional. A intenção é unir as duas áreas de conhecimento para esclarecer as mudanças ocorridas no corpo e na mente humana com o passar dos anos e com a sobrecarga de tarefas do dia a dia, o que possibilita o desenvolvimento de transtornos psicológicos, como os de ansiedade e de humor, e até a depressão.

Desta forma, os profissionais que atendem as mulheres vítimas de violência doméstica, familiar e sexual em Londrina poderão aprender sobre as transformações do metabolismo corporal, a importância da atividade física e da alimentação correta e balanceada – o que ajuda a manter o equilíbrio químico e físico do corpo como um todo, evitando o adoecimento. “Precisamos dar atenção aos profissionais que lidam todos os dias com situações de estresse e conflito, como é o caso das servidoras do CAM, da Casa Abrigo e daqueles que prestam serviços de atendimento às vítimas de violência doméstica. Assim, eles saberão como se cuidar e evitar doenças comuns atualmente como, por exemplo, a depressão e a ansiedade”, explicou a secretária municipal de Políticas para as Mulheres, Liange Doy Fernandes.

A iniciativa faz parte da programação organizada pela Prefeitura de Londrina e Conselho Municipal dos Direitos da Mulher para marcar a campanha internacional dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres. Várias instituições são parceiras da campanha em Londrina, como a Gestão Municipal de Políticas de Promoção da Igualdade Racial; a OAB Londrina; a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher; o Coletivo Black Divas; o grupo Evangélicas pela Igualdade de Gênero (EIG); a Universidade Estadual de Londrina (UEL), com o Grupo de Pesquisa Gênero e Políticas Públicas; o Projeto de Extensão Universitária Women in Engineering (WIE); e o Grupo de Trabalho sobre Violência contra as Mulheres: Projeto Safety. As ações se encerrarão em 10 de dezembro, data em que é celebrado o Dia Internacional dos Direitos Humanos, e a agenda completa pode ser conferida aqui.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios