Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Dois hospitais do município, Zona Norte e Zona Sul, passam para a gestão da Funeas, fundação vinculada à Sesa. Objetivo é ampliar serviços para os demais municípios da região Norte, melhorando a capacidade de cobertura assistencial. Também foram confirmados dez novos leitos para a área de saúde mental no Hospital Zona Sul.

Os Hospitais Zona Norte e Zona Sul de Londrina, na região Norte do Paraná, passam a ser gerenciados pela Fundação Estatal de Atenção em Saúde (Funeas), vinculada à Secretaria de Estado da Saúde (Sesa). O novo modelo foi formalizado pelo secretário estadual da Saúde, Beto Preto, em evento em Londrina, na sexta-feira (01).

Com a mudança, a expectativa é ampliar serviços para os demais municípios da região, otimizando as estruturas e melhorando a capacidade de cobertura assistencial no Estado.

"É um novo formato para que a gente possa dar mais agilidade na compra de equipamento, que muitas vezes param na burocracia, que é inerente ao tamanho da máquina pública. Devemos ganhar em escala operacional, de material humano e, por consequência, de atendimento”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto.

Ele lembrou que a Funeas é um órgão ligado à Secretaria da Saúde e que a administração das unidades continua pública, mas com uma configuração mais simplificada de trabalho interno e de governança. "É a Secretaria da Saúde, sem qualquer prejuízo. Ganharemos na melhor prestação de serviço de saúde aos paranaenses”, reiterou.

Leitos

No Hospital Zona Sul também foram abertos dez novos leitos para atendimento na área da saúde mental. A estrutura representa o início do processo pós-Covid, como uma estratégia complementar da atenção básica em saúde, que já vem sendo desenhada pelo Governo. Foram R$ 40 mil em investimentos.

Somente no primeiro semestre deste ano, 310 internações relacionadas à saúde mental aconteceram no hospital, além de quase 900 atendimentos no Pronto-Socorro.

“Estamos nos preparando para este novo cenário e, agora, com a ampliação de leitos, certamente a política da saúde mental pode representar um atendimento mais humanizado e em sintonia com as competências municipais acerca do cuidado dos pacientes psiquiátricos”, disse o diretor do HZS, Geraldo Junior Guilherme.

Os dois hospitais também receberam da Secretaria da Saúde 15 novos computadores para a renovação de equipamentos e modernização do funcionamento operacional das áreas administrativas. Em breve, obras de reparo também serão feitas nas duas instituições, representando cerca de R$ 600 mil em investimentos.

"A vinda do secretário Beto Preto para a formalização deste novo formato para os hospitais representa o carinho e o interesse que o Governo e a Secretaria têm com Londrina e a região. Certamente vamos retribuir esta confiança com melhor atendimento para as pessoas”, avaliou o diretor do Hospital Zona Norte, Reilly Lopes.

Presenças

Estiveram presentes no evento o diretor-presidente da Funeas, Marcello Augusto Machado; o diretor técnico da Funeas, Geraldo Gentil Biesek; a diretora da 17ª Regional de Saúde de Londrina, Maria Lúcia Lopes; e a diretora de Atenção e Vigilância da Secretaria da Saúde, Maria Goretti David Lopes.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.