Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Iniciativa valoriza servidores públicos que se destacaram na carreira e projetos que fizeram a diferença

A secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, foi vencedora do Prêmio Espírito Público, na categoria educação, que premia a trajetória de servidores públicos que fizeram a diferença. A cerimônia ocorreu na terça-feira(14), no Museu de Arte do Rio (MAR).

É a primeira edição e a iniciativa é da organização, sem fins lucrativos, Instituto República e pela Agenda Brasil do Futuro. O prêmio recebeu 375 inscritos, de todos os estados do Brasil, em diversas áreas. Como prêmio, a secretária Maria Tereza e outros três servidores públicos das áreas de Segurança, Gestão e Meio Ambiente recebem R$ 50 mil e uma viagem Londres, para uma troca de experiência com instituições públicas britânicas.

O prefeito de Londrina, Marcelo Belinati, parabenizou a secretária e ressaltou o processo pelo qual ela passou para ser escolhida para o cargo. “Tivemos um processo inovador, no qual o conhecimento prévio foi valorizado. Ver agora esta premiação, só nos reforça que acertamos na forma. Trata-se de uma profissional de grande valor que veio somar ao ótimo quadro de profissionais que temos na educação”, destacou.

Perfil- Maria Tereza é servidora pública desde o ano 2000. Assumiu a Secretaria Municipal de Educação de Londrina desde o início da gestão do prefeito Marcelo Belinati, em 2017, sem indicação política. Para comandar o cargo, ela passou por um processo de seleção, onde passou em primeiro lugar. Antes, dedicou 18 anos de sua carreira em Ourinhos/SP, onde também atuou como secretária de Educação, entre 2013 e 2016.

Maria Tereza ressaltou que se sente muito feliz em receber este prêmio, pois simboliza o reconhecimento de todo trabalho prestado ao setor público. “Represento hoje milhões de servidores públicos que trabalham com seriedade, que focam na excelência, que querem atender as pessoas que precisam do serviço público com dignidade e respeito.  Represento professores, servidores da educação pública brasileira e é uma dádiva receber este prêmio, que tem o objetivo de destacar histórias que deram certo no setor público”, salientou.

Em sua trajetória, o destaque é a Central Única de Vagas, criada para organizar e dar celeridade na inserção de crianças na Rede Municipal de Ensino e diminuir as filas para o serviço. A iniciativa foi implantada em Londrina em 22 de fevereiro de 2017, e anteriormente em Ourinhos, na época em que Maria Tereza foi secretária de Educação da cidade.

A secretária explicou que, por meio de uma atitude simples e sem recursos financeiros, a Central Única de Vagas permitiu organizar o atendimento e consequentemente diminuir a espera por uma vaga na Educação Infantil e a quantidade de ações judiciais neste sentido, reduzindo de 600 ações em 2016 para 17 em 2017. Além disso, no início de 2017 havia uma expectativa de oito mil crianças na fila de espera e hoje pouco mais de três mil.

“Antes o pai pedia a vaga para o filho em dez escolas diferentes, deixava o nome na fila de espera nas dez e recebia não em todas. Hoje esta demanda é centralizada na Central de Vagas, que faz o cadastro de famílias, com crianças na faixa etária de zero a três anos, e realiza a triagem e gestão de vagas para ingresso na rede pública municipal”, explicou Maria Tereza.

Desde sua criação, Central de Vagas de Londrina oportunizou a quase seis mil alunos o encaminhamento para os Centros de Educação Infantil municipais e filantrópicos. Foram realizadas 11.784 entrevistas, necessárias para avaliação de cada caso e posterior matrícula. Diariamente, são realizados 40 cadastros em média na Central de Vagas, inclusive para alunos com necessidades especiais.

Dayane Albuquerque/NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios