Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Além de inauguração de escolas e creches, o ano marcou a retomada presencial do ensino de mais de 46 mil alunos em Londrina

Ontem (5), a Secretaria Municipal de Educação (SME) divulgou o balanço das atividades realizadas durante o ano de 2021. Um dos maiores desafios enfrentados pelos profissionais da educação foi a retomada das aulas presenciais na rede municipal de ensino, que atualmente comporta mais de 46 mil alunos.

Segundo a secretária municipal de Educação, Maria Tereza Paschoal de Moraes, o ano de 2021 foi desafiador devido à continuidade da pandemia de Covid-19. Mas, graças à união dos profissionais, além das aulas remotas, foi possível retornar gradativamente os atendimentos presenciais aos estudantes. No primeiro semestre, os atendimentos foram foram feitos de forma individual, em trios e até com cinco crianças simultaneamente. Após o período de adaptação, foi possível iniciar o segundo semestre letivo presencialmente.

Sobre isso, Moraes explicou que, mesmo à distância, os servidores da SME conseguiram manter o contato com todos os estudantes matriculados, o que possibilitou um atendimento personalizado, sem que ninguém ficasse excluído do ensino. “A coisa mais importante de 2021 foi o cuidado que as escolas tiveram com o atendimento presencial de todos os 46 mil alunos, além das obras de reformas e construções que entregamos. Tivemos a certeza de que a escola é um local totalmente seguro devido o número baixo de casos positivos de Covid-19. Não precisamos fechar nenhuma escola em razão de contaminação interna”, disse.

Obras

Além da retomada presencial das aulas, em 2021, a SME investiu em obras para melhorar a estrutura física das unidades de educação. Em 4 de outubro de 2021, o prefeito Marcelo Belinati e a secretária de Educação, Maria Tereza de Moraes, inauguraram a Escola Municipal Roberto Alves de Lima Junior (Rua Akeo Hasuda, 235, Residencial Acquaville). Para tanto, o Município investiu R$ 8,3 milhões advindos do cumprimento de uma obrigação do loteamento Residencial Acquaville.

Ainda em outubro, foi inaugurada a nova sede administrativa da Secretaria Municipal de Educação, localizada na Rua Humaitá nº 900, no espaço do antigo Mercado do Quebec, entre as Ruas Humaitá, Raja Gabaglia e Virgínia. A obra custou R$ 3,5 milhões e comporta mais de 150 profissionais de todas as diretorias da Secretaria de Educação, como a Diretoria Financeira, Pedagógica, Administrativa e de Planejamento, além dos representantes dos Conselhos Municipais de Educação; de Alimentação Escolar e o do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb). Apenas o setor de estoque e da marcenaria não ficam sediados no mesmo prédio.

Em 28 de setembro, foi a vez de entregar o novo Centro de Educação Infantil Nagib Abudi Filho (CEI), que fica na Avenida Azilé Miguel Abujamra, 170, ao lado do Acquaville Residencial. O investimento foi R$ 3.157.840,49, advindos do cumprimento de obrigação legal para a permissão de construção de loteamentos nessa área da cidade. Em 13 de setembro, os moradores do Jardim Nova Esperança receberam o primeiro Centro de Educação Infantil (CEI) do bairro, chamado CEI Prof.Maria Inês Vieira dos Santos Lozano, onde a Prefeitura investiu R$ 2,1 milhões.

Já em agosto, foi entregue a nova Escola Municipal América Sabino Coimbra, no Conjunto Residencial Vista Bela (zona norte). O investimento foi de R$ 5.237.266,63, sendo que R$ 4.184.740,96 foram provenientes de recursos de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) do Ministério Público e R$ 1.052.479,28 vieram dos cofres da Prefeitura de Londrina. Além disso, foi entregue também a ampliação de duas salas de aulas na Escola Municipal Professor Moacyr Teixeira e nos Centros Municipais de Educação Infantil Irmã Maria Nívea e Water Okano.

Outras ações – No decorrer de 2021, a Secretaria Municipal de Educação convocou mais de 600 professores para atuarem na rede municipal de ensino, complementando assim o quadro de profissionais da SME. A pasta também doou cerca de 600 aparelhos celulares e tablets para 23 escolas municipais, por meio de uma parceria firmada com a Secretaria Especial da Receita Federal do Brasil através do Projeto Conectando Vidas, e repassou R$ 8 milhões para os 58 Centros de Educação Infantil (CEIs) filantrópicos que são conveniados à Prefeitura de Londrina. O recurso é próprio do Município e possibilita os serviços de reformas, manutenções e adequações estruturais nestas unidades.

Já com a parceria estabelecida entre a SME e a Diretoria de Saúde Ocupacional (DSO) da Secretaria Municipal de Recursos Humanos (SMRH), foi realizada a capacitação para 900 brigadistas escolares, batendo a meta estipulada para o ano. Participaram da atividade os professores, diretores e coordenadores de 45 escolas municipais, 16 Centros Municipais de Educação Infantil (CMEI) e de 19 Centros de Educação Infantil (CEI) filantrópicos de Londrina.

A SME também lançou a Revista Eletrônica Rede. O objetivo do período é apresentar as novidades, os projetos e as práticas escolares que são realizados na rede pública municipal de ensino. Para isso, semestralmente, o veículo de comunicação trará conteúdos novos para os educadores e para a comunidade.

Já no final do mês de outubro foi realizado o “Londrina Mais Superação”, que atualmente soma cerca de 140 mil acessos. Durante o ano, os estudantes da rede municipal também receberam Kits com material escolar, uniformes e garrafas de água para uso particular (com a finalidade de evitar o uso de bebedouros e a possível transmissão do coronavírus).

Desafios para 2022

Para o ano de 2022, a secretária municipal de Educação explicou que está prevista a recomposição da aprendizagem dos alunos. “Com a pandemia, a aprendizagem perdeu bastante e esse é o nosso desafio para 2022 e os próximos anos, para diminuir as desigualdades nos acessos que a escola deve oferecer aos alunos”.

Pensando nisso, em agosto de 2021, a SME realizou uma avaliação diagnóstica, em que foi possível analisar o que os alunos aprenderam ou deixaram de aprender durante a pandemia. Com base nisso, os técnicos fizeram um planejamento dos conteúdos que precisam ser retrabalhados com os estudantes e, para tanto, está se investindo em formação de professores. “Já na primeira semana de fevereiro iniciaremos uma grande formação de professores, com muitos materiais, sugestões e sequências didáticas. A grande estratégia para 2022 é a formação dos professores”, pontuou Moraes. As medidas de contenção à pandemia, como o distanciamento social, o uso de máscara e a higienização das mãos com álcool em gel continuam sendo obrigatórios nas unidades escolares da rede municipal de ensino.

NCPML

#JornalUnião

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.