Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Campanha que começou em 6 de agosto imunizou 24 mil crianças com idades de 12 meses a 5 anos incompletos

Terminou na última sexta-feira (21) o prazo para vacinação contra a poliomielite e o sarampo. Durante os 47 dias de campanha, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) imunizou um total de 24,256 mil crianças contra o sarampo e 24,059 mil contra a paralisia infantil, números que representam, respectivamente, 92,7% e 91,9% do público-alvo, que é de 26 mil pessoas.

A campanha, que estipulava como prazo final a data de 31 de agosto, foi prorrogada duas vezes com o objetivo de alcançar a meta nacional do Ministério da Saúde, que é imunizar 95% das crianças com idades de 12 meses a menores de 5 anos.

Durante o período, foram desenvolvidas ações como a aplicação da vacina em Centros Municipais de Educação Infantil (CMEIs) e ampliados os dias de atendimento das UBSs, que funcionaram em alguns sábados dos meses de agosto e setembro com iniciativas do Dia “D” da vacinação.

Nos últimos dias da campanha, os profissionais das UBSs telefonaram para os pais orientando sobre o prazo e solicitando que conduzissem as crianças até as unidades. Além disso, os agentes comunitários de saúde (ACSs) também orientaram os responsáveis durante visitas domiciliares.

De acordo com a diretora de Vigilância em Saúde da SMS, Sônia Fernandes, o resultado abre uma pequena margem para que aconteçam casos das doenças no Município. “Infelizmente a campanha não atingiu a expectativa de vacinar 95% do público-alvo. Embora tenhamos conseguido imunizar 92%, o fato de não termos alcançado a meta nos deixa em estado de alerta, já que Londrina é um dos municípios brasileiros que não atingiu a taxa ideal de vacinação contra a paralisia infantil durante a vacinação de rotina”, expôs.

Desde a última segunda-feira (24) as UBSs do Município não oferecem mais as doses extras propiciadas pela campanha, porém, a vacinação de rotina prossegue nas unidades da zona urbana e rural. Crianças  de 12 meses a 5 anos incompletos podem tomar a primeira ou a segunda dose da vacina. Já o indicativo para o sarampo é que as pessoas tomem duas doses até os 29 anos.

Até o momento, o Paraná não registrou nenhum caso positivo de sarampo mas em outros estados próximos, como São Paulo e Rio Grande do Sul, já foram notificados casos da doença este ano. Como a transmissão ocorre de pessoa para pessoa, geralmente por tosse, espirros, fala ou respiração, é muito fácil que a doença se propague, o que evidencia a importância da vacinação.

Já a poliomielite, conhecida popularmente como paralisia infantil, é uma doença infecciosa grave que pode causar paralisia permanente em determinados músculos e que, geralmente, afeta crianças, mas pode surgir em idosos e adultos com o sistema imune enfraquecido.

N.com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios