Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O projeto da rua Sergipe foi baseado no Programa Vila A Inteligente e conta com a participação da ABDI e do PTI-BR.

O secretário de governo de Londrina, Alex Canziani, juntamente com os dois diretores da Companhia de Tecnologia e Desenvolvimento (CTD), Fabian Bordon Trelha, diretor de negócios do CTD, e Pedro Sella, diretor de tecnologia da informação e operações do CTD, estiveram no último dia 30, no Parque Tecnológico Itaipu – Brasil (PTI-BR), onde foram recebidos por Rafael Deitos, diretor técnico do PTI-BR, e Rodrigo Régis, diretor de negócios e inovação do PTI-BR.

Na ocasião, Canziani destacou a importância do município de Londrina ampliar as parcerias com o PTI-BR, a partir do projeto Cidades Inteligentes na rua Sergipe. O projeto da rua Sergipe foi baseado no Programa Vila A Inteligente e conta com a participação da Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e do PTI-BR.

Todo o sistema instalado na rua Sergipe terá gestão unificada em um centro de controle operacional em Londrina. Com isso, haverá impacto direto na mobilidade urbana, a partir da gestão inteligente dos semáforos; e na segurança, com a instalação de câmeras de reconhecimento facial e de placas dos veículos.

“O PTI-BR já está nos ajudando no projeto da rua Sergipe e viemos aqui em busca de ampliar as parcerias com o município de Londrina. Também viemos aqui com diretores do CTD para avaliar a possibilidade de novos negócios, pois há muitos projetos inovadores aqui no Parque Tecnológico”, disse o secretário Alex Canziani.

Vila A Inteligente

Para Rafael Deitos, diretor técnico do PTI-BR, o Programa Vila A Inteligente tem grande potencial para atrair startups, empresas de tecnologia e investidores para Foz do Iguaçu, mas também deverá exportar sua expertise para outras regiões brasileiras.

 “Estamos recebendo grande número de autoridades de outros municípios e a quantidade de visitantes aqui deve aumentar ainda mais com a reabertura dos eventos e a retomada das atividades presenciais. São interessados em conhecer in loco o Programa Vila A Inteligente”, disse.

Polo de Inovação

Exportando expertises ou implementando novas empresas em Foz, o objetivo é que a região se transforme em polo de inovação em alguns anos. “É possível que, em 10 anos, Foz se transforme em um polo de inovação, servindo de modelo para todo o País e aumentando o número de startups com foco em tecnologia. Hoje, o PTI-BR tem 50 startups em seu ecossistema, que deve ampliar ainda mais com outros editais e com o Hub Iguassu”, disse Rodrigo Régis, diretor de negócios e inovação do Parque Tecnológico.

Alexandre Ferreira Nonato/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.