Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A peça vai estampar os materiais institucionais da Universidade entre 2021 e 2022. É o primeiro passo para as comemorações do cinquentenário, que será marcado por uma série de atividades. Iniciativa do concurso para escolha do selo foi aberta aos integrantes das comunidades interna e externa da institução.

O selo comemorativo alusivo aos 50 anos de reconhecimento pelo Ministério da Educação da Universidade Estadual de Londrina (7 de outubro de 1971) foi escolhido. A peça vai estampar os materiais institucionais da Universidade entre 2021 e 2022. Este é o primeiro passo para as comemorações do cinquentenário, que será marcado por uma série de atividades. A proposta escolhida foi criada pela designer Camila Santos, ex-aluna do curso de Design Gráfico, do Centro de Educação, Comunicação e Artes (CECA).

A iniciativa do concurso para escolha do selo foi aberta aos integrantes das comunidades interna e externa. Ao todo, foram recebidas nove propostas, produzidas tanto por grupos quanto individuais. Uma comissão julgadora, formada por cinco integrantes, entre professores, servidores e alunos, avaliou os trabalhos sem identificação da autoria.

A comissão julgadora foi composta pelas seguintes representantes: diretora da Gráfica, Camila Doubek Lopes; chefe de gabinete da reitoria, Lisiane Freitas de Freitas; professora do Departamento de Design, Ana Luisa Boavista Lustosa Cavalcante; servidora da Gráfica, Rosane Delattre; e a representante estudantil, do curso de Design Gráfico, Gabriela Namie Komatsu Yoshida.

O selo será utilizado em todos os materiais impressos e digitais da Instituição, como papeis timbrados, folders, cartazes, e-books e site, entre outros. Segundo a diretora da Gráfica da UEL, Camila Doubek Lopes, o selo escolhido representa a Universidade nos seus 50 anos de história e remete ao futuro. “É uma identidade diferente da logo, mas traz novos valores e conceitos. Fala de uma linguagem nova, de novos rumos, de uma Universidade mais moderna. Traz informações de renovação”, afirma.

Modernidade

Nas cores verde e amarelo, a proposta escolhida reúne ícones que fazem referência ao Câmpus Universitário, dispostos dentro do número 50. Além da logo da UEL, é possível identificar com facilidade a peroba-rosa, o macaco-prego, a réplica da Primeira Igreja Matriz de Londrina, a sinalização dos Centros de Estudos, o Calçadão, a Biblioteca Central e os estudantes.

Segundo Camila Santos, o objetivo foi criar uma proposta que saísse do selo convencional, geralmente representado por números e folhas de louro. “Nos 50 anos não precisa ficar repetindo o que já existe. Fiz algo inovador para trazer o sentimento de modernidade, por isso tem formas geométricas e ícones criados a partir da geometria, para conversar com o mundo atual”, explica.

A designer criou a tipografia dos 50 anos e aplicou os ícones dentro dos números. As cores, segundo ela, trazem “brasilidade” para o selo, como forma de mostrar o reconhecimento da UEL dentro e fora do país. Como ex-aluna, Camila afirma ser gratificante poder fazer parte desse momento da Universidade. “A UEL me deu muitas oportunidades e faz parte da minha história. É uma parte minha junto com ela. Esse trabalho vai fazer parte do meu portfólio”, conta.

Premiação

A entrega do prêmio será no dia 7 de outubro, durante as comemorações do aniversário de 50 anos de reconhecimento da UEL, com programação ainda a ser definida. Camila Santos vai receber um kit de papelaria da UEL, além de troféu e certificado.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.