Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Empresa foi escolhida para atuar em Londrina, no polo experimental que funcionará como projeto-piloto na sede da Embrapa Soja

A Sercomtel foi selecionada para operacionalizar a implantação da tecnologia 5G no município de Londrina, no polo experimental que funcionará como projeto-piloto para utilização do 5G em áreas rurais, na sede da Embrapa Soja, localizada no distrito rural da Warta, a 20 km do centro de Londrina.

O Ministério das Comunicações (MCOM) prevê que a instalação do equipamento aconteça no dia 12 de agosto. Por isso, a Sercomtel inicia imediatamente os trabalhos técnicos para a implantação do projeto. Londrina será a terceira cidade do Brasil a receber a antena de 5G. Antes dela, os municípios de Sorocaba (SP) e Rondonópolis (MT) já realizam testes com o equipamento.

O presidente da Sercomtel, Márcio Tiago Arruda, disse que se sente feliz e orgulhoso pela Sercomtel ter sido a empresa escolhida para esta implantação. Segundo ele, a expertise da empresa, tecnologia e a equipe altamente qualificada, credenciam a Sercomtel para este projeto tão inovador.

O secretário municipal de Governo, Alex Canziani, informou que a parceira da Sercomtel, na viabilização da infraestrutura para a inserção do projeto, será a empresa Nokia. “Com certeza Londrina terá uma experiência diferenciada. É uma conquista muito grande para toda a cidade e com certeza vai fazer a diferença para o setor do agronegócio. Parabéns para o prefeito Marcelo Belinati, toda sua equipe e para a Sercomtel”, apontou.

Recentemente, Ministério das Comunicações confirmou a escolha do município de Londrina para receber o projeto-piloto da utilização da tecnologia 5G em áreas rurais. Segundo o MCOM, a cidade foi escolhida porque abriga o primeiro Polo Tecnológico do Agro, instalado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), em novembro de 2019.

De acordo com a deputada federal Luísa Canziani, que articulou, junto ao Ministério, a instalação da antena 5G em Londrina, a conquista é resultado de um árduo trabalho, que confirma a vocação do município como uma cidade inovadora e preparada para o futuro.

Com esse serviço, a digitalização do agronegócio ganha força e reforça o papel do Brasil como protagonista no cenário mundial de produção de alimentos, a partir da redução de custos e diminuição de perdas na produção. Em entrevista para o Portal do Governo Federal, o ministro das Comunicações, Fábio Faria, disse que o 4G revolucionou a vida das pessoas e o 5G vai revolucionar as indústrias. Segundo ele, para o agronegócio será um avanço gigantesco, pois o 5G vai fazer o nosso agro crescer 20% a mais, em média.

A previsão é que o projeto-piloto fique ativo durante 60 dias. A antena instalada na Embraga Soja deve abranger uma área de área entre 5 e 10 km de raio. Neste período, diversos desenvolvedores e startups estarão envolvidos testando equipamentos com a tecnologia 5G, a fim de melhorar a conectividade no campo e, consequentemente, a produtividade. Além disso, o sinal 5G ficará aberto a todos os usuários da telefonia móvel que tenham um aparelho com essa tecnologia.

Até o fim deste ano devem ser inseridos 20 projetos-pilotos de 5G em todo o país e a expectativa é que todas as capitais brasileiras tenham internet 5G até julho de 2022 e que todos os brasileiros tenham acesso à internet até 2028. Será feito leilão das frequências de operação da nova geração de internet móvel, para a implementação do 5G no Brasil.

A tecnologia 5G é o próximo passo evolutivo para a constante evolução da banda larga sem fio.  As redes 5G prometem uma cobertura mais ampla e eficiente, maiores transferências de dados em menor tempo, além de um número muito maior de conexões simultâneas. A estimativa é que a tecnologia 5G seja capaz de entregar velocidades 50 a 100 vezes maiores, podendo alcançar até 10 Gbps.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios