Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A Sociedade Rural do Paraná vem projetando para 2021 um novo espaço no Parque de Exposições Ney Braga para sediar um Hub de Inovação, que segundo o presidente da entidade, Antônio Sampaio, é o resultado de um trabalho iniciado em 2016, com vários parceiros do mundo agro, com a realização do Hackathon, Pavilhão Smart Agro, Aceleradora Go SRP Agritech e a SRP Valley.

O Hub de Inovação será um espaço para conectar agricultores, startups, empresas, cooperativas, instituições de pesquisa e outros players do agronegócio. A ideia surgiu e vem sendo desenvolvida pelo diretor de inovação da SRP, George Hiraiwa, também coordenador da Governança de Agro (Agro Valley) que já funciona no Parque Ney Braga com duas reuniões mensais, desde a criação em 2018 e reúne mais de 30 entidades, instituições, empresas e pessoas do setor da região.

 “A expectativa é um espaço onde se conectem todos os ativos envolvidos no movimento Agritech, na questão inovação. Ou seja, que tenhamos um local compartilhado por estes ativos, não só de Londrina, mas da região, Estado, do Brasil e até do exterior”, explica Hiraiwa e complementa,“O ecossistema geral do agro de Londrina sempre esteve dentro da Sociedade Rural. O único Pólo Tecnológico de Inovação reconhecido pelo Mapa funciona aqui e esta ação vai elevar o patamar tecnológico do ecossistema de Londrina e também do país, já que o conceito deste Hub é a cocriação, o compartilhamento, a cooperação e a colaboração”.

O diretor exemplifica que o novo espaço deve agrupar os ativos já existentes na área na SRP e ao mesmo tempo a expectativa é que empresas da região que queiram fazer seus departamentos de inovação possam utilizar o espaço também, além do setor de inovação já existente em suas sedes. “No local conviverão com outras empresas, com startups, com mentores que estarão agilizando e viabilizando o processo de inovação acontecer”.

O presidente da SRP, Antônio Sampaio explica que o provável local do Hub de Inovação seja a Casa do Gelbvieh, no Parque e o pavilhão localizado atrás. “Estamos fazendo um projeto arquitetônico e estudos de viabilidade econômica do projeto e do Hub”.

O mundo digital

Londrina é um berçário de startups do agro. Um mapeamento feito em 2019 pela Governança Agro Valley traz informações de que na região existem 32 startups agritech e 58% delas com ideias e soluções estruturadas com validação do mercado, sendo que 60% com clientes pagantes pelas soluções oferecidas. A digitalização do agro vem crescendo rapidamente e o Movimento Agritech se organizando para enfrentar os desafios e tendências biodigitais, de segurança alimentar, investimentos, questões tecnológicas (IoT), entre outros.”Acredito que o ecossistema londrinense vem se preparando para estas mudanças vertiginosas. O Centro de Pesquisa Aplicado de Inteligência Artificial liderado pela UEL com diversas parcerias e o Hub de Inovação trarão um cenário diferente para a região em 2021”, afirma George Hiraiwa.

Benê Bianchi/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios