Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Manobra de Heimlich, se aplicada nos primeiros socorros, pode salvar vidas; estabelecimentos comerciais serão fiscalizados pelo Procon-LD

Com o objetivo de prevenir acidentes fatais, a Prefeitura de Londrina determina que os estabelecimentos que comercializam alimentos tenham cartazes ilustrativos sobre a Manobra de Heimlich. A lei municipal n° 12.588/2017 institui essa obrigatoriedade e, nesta semana, foi publicado o decreto n° 815, que estabelece os procedimentos de fiscalização e penalidades.

A Manobra de Heimlich é uma medida de primeiros socorros para ser aplicada nos casos de engasgo, seja por alimentos sólidos, bebidas ou outros objetos. Ela permite a liberação das vias aéreas, evitando a perda da consciência e até mesmo mortes por asfixia.

O Núcleo Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon-LD) será responsável por fiscalizar o cumprimento da lei. Segundo o diretor-executivo do órgão, Thiago Mota, ao longo das próximas semanas a atuação será educativa, para orientar os empresários e comerciantes.

“Vamos divulgar para que os estabelecimentos que comercializam alimentos tomem conhecimento da lei e se enquadrem. Iremos oficiar também todas as entidades de classe, para que divulguem entre seus associados e todos se adequem”, explicou Mota.

A previsão é que, a partir de setembro, inicie a fiscalização da lei municipal n° 12.588/2017. “Os fiscais irão às ruas para verificar se esses estabelecimentos estão cumprindo as especificações conforme a lei, contendo no cartaz uma ilustração passo a passo do método, em adultos e bebês; o telefone do SAMU e SIATE; tamanho do cartaz e outros detalhes”, complementou o diretor-executivo do Procon-LD.

No caso de descumprimento, será feita a notificação do infrator. “Trinta dias depois, se não forem feitas as correções necessárias, aplicaremos as multas, que foram fixadas pela lei em R$500”, disse Mota.

De acordo com a médica Larissa Fernanda Rizzardi, que atua no Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), a Manobra de Heimlich tem como objetivo eliminar o que está impedindo a pessoa de respirar. “Essa manobra é muito importante por ser rápida e de grande eficácia. Além disso, é facilmente aplicável e pode salvar vidas”, disse.

O engasgo é uma ocorrência comum, mas são as crianças o público com maior número de óbitos registrado. “Qualquer pessoa em qualquer faixa etária é suscetível a sofrer um engasgo. Mas o risco aumenta em crianças, principalmente menores de um ano, por não terem controle adequado da deglutição. Em adultos e idosos, é mais associado a pessoas com doenças ou síndromes com comprometimento neuromuscular”, complementou a médica.

Só em 2021, a Regional Norte Londrina do SAMU registrou 185 atendimentos de obstrução de vias, engasgo ou aspiração. Deste total, três ocorreram em bebês menores de um ano e 37 em crianças de um a cinco anos.

Para identificar o engasgo, que bloqueia parcial ou totalmente a respiração, deve-se observar rapidamente se a criança ou bebê não consegue falar, tossir e emitir sons. “Elas esboçam uma face de dor e movimentam os braços e pernas. A criança pode ficar levemente roxa e, nesses casos, a manobra deve ser aplicada imediatamente”, detalhou Larissa.

Esse comportamento também se aplica a adultos e idosos, junto com o sinal universal do engasgo, que é levar as duas mãos ao pescoço. “Isso sinaliza que o ar não está passando, e ocorre junto com uma expressão facial de agonia. Avise a pessoa que você vai ajudá-lo, peça socorro ao SAMU ou Siate, e já se posicione atrás da vítima para fazer a manobra”, citou a médica.

Como fazer

Em adultos e idosos, a manobra de Heimlich é aplicada da seguinte forma: abrace a pessoa pelas costas, envolvendo com os braços. Uma das suas mãos deve estar fechada, com o polegar voltado para o abdômen da vítima, e colocada na região conhecida popularmente como “boca do estômago”. A outra mão é posicionada firmemente sobre a primeira. “Faça compressões rápidas, de fora para dentro e para cima, simulando a letra J, por pelo menos cinco vezes”, disse a médica do SAMU.

A manobra deve ser repetida até a vítima expelir o alimento ou objeto que está impedindo sua respiração. “Se isso não ocorrer e a vítima perder a consciência, deite-a em uma superfície rígida, e inicie as manobras de ressuscitação, com compressões no tórax”, acrescentou Larissa.

Bebês e crianças em situação de engasgo devem ser socorridos da seguinte forma: deite a criança e verifique se há algum objeto que possa ser removido facilmente da sua boca. Se houver, remova esse objeto fazendo movimento de pinça com os dedos polegar e indicador. Caso contrário, inicie a manobra de Heimlich.

Sente-se e apoie a criança de bruços sobre o antebraço do adulto. “Coloque esse mesmo braço sobre seu joelho e incline de forma que a cabeça do bebê fique virada para o chão, mais baixa que o corpo e com a boca aberta. Nas costas, faça movimentos firmes com a mão espalmada, e dê cinco ‘tapas’ entre as escápulas da criança com o objetivo de pressionar as costas” detalhou a médica.

Feitos os movimentos, vire e deite a criança com a barriga para cima, e faça cinco compressões entre os mamilos utilizando apenas os dedos indicador e médio. “Depois das compressões veja se vomitou, tossiu ou expeliu o que estava impedindo sua respiração. Se for necessário, repita a manobra do início, de costas e depois de frente. Se a criança perder a consciência, mantenha as compressões no peito até a chegada do socorro”, reforçou.

Para acionar o SAMU, ligue 192; e o Siate, 193. As ligações são gratuitas e o funcionamento é 24 horas por dia, todos os dias.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.