Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Público volta a acessar os serviços normais desta unidade, que deixa de atender exclusivamente casos respiratórios; remanejamento é fruto do avanço da vacinação e redução de casos de Covid-19 em Londrina

Na próxima segunda-feira (22), a Unidade Básica de Saúde (UBS) Guanabara retorna à rotina de atendimentos normais à população em Londrina. Este foi um dos pontos disponibilizados pela Secretaria Municipal de Saúde (SMS) durante a pandemia, para atender de forma exclusiva e temporária, casos relacionados à Covid-19 e síndromes respiratórias. A UBS, que ficou cerca de um ano e oito meses mobilizada para esta atuação, agora volta a prestar seus serviços regulares de assistência em saúde básica.

Neste local, os atendimentos seguem os horários das demais UBSs de Londrina, com funcionamento de segunda a sexta-feira, das 7h às 19h. Excepcionalmente nesta sexta-feira (19), não haverá atendimentos, uma vez que a unidade passará por um trabalho de desinfecção e limpeza, organização da farmácia e material médico hospitalar, sala de vacina de rotina, e reorientação de processos de trabalhos com a equipe. Assim, o espaço estará apto a receber o público em geral na segunda-feira (22). A sede fica localizada na rua Montevidéu, 605, região central.

Para atendimentos direcionados exclusivamente a casos respiratórios e Covid-19, permanecem três pontos fixos em diferentes áreas da cidade. São eles a Unidade de Pronto-Atendimento (UPA) do Jardim Sabará, maior referência desde o início da pandemia, que atende 24 horas por dia; e as UBSs Maria Cecília, na região norte, e Vila Ricardo, na região leste, que funcionam das 7h às 19h, de segunda a sexta.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, a redução da quantidade de pacientes com sintomas respiratórios, por conta do avanço da vacinação em Londrina, juntamente a outras medidas preventivas e de enfrentamento, é o principal fator que permitiu à Prefeitura remanejar novamente a UBS Guanabara para os atendimentos normais. “Esta unidade teve papel muito importante em todo o período de pandemia, sendo uma das referências e garantindo atendimentos em casos respiratórios nos momentos mais críticos. Agora, ela volta à rotina normal para oportunizar acesso adequado neste momento de melhor controle da pandemia”, frisou.

Além da vacinação, que vem crescendo e alcançando várias faixas etárias e públicos, outro aspecto importante é a manutenção das medidas de prevenção como uso de máscara e distanciamento social, entre outras.

De acordo com a diretora de Atenção Primária à Saúde, Valeria Barbosa, também é importante observar que as demandas para atendimentos regulares em saúde estão voltando, e até se ampliando neste momento de desaceleração dos casos de Covid-19. “Isto acontece porque muitos pacientes, por conta da pandemia, ficaram bastante tempo sem procurar atendimento de saúde para controle de suas doenças, o que levou até ao agravamento de alguns casos e necessidade maior de utilizar o serviço agora”, explicou.

No início da pandemia, a Prefeitura de Londrina disponibilizou sete pontos exclusivos para atender casos respiratórios. Quando houve aumento na demanda, outras duas unidades foram destinadas a suprir essa necessidade, chegando a nove locais disponíveis temporariamente à população, fortalecendo o enfrentamento ao coronavírus e garantindo suporte a todos.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.