Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Solenidade será na quarta (27), às 19h30. Os 19 “parlamentares” e suplentes foram escolhidos entre 106 candidatos de escolas públicas e particulares

Os novos vereadores mirins da Câmara Municipal de Londrina (CML), eleitos para a Legislatura 2020 por meio dos programas Câmara Mirim, do Legislativo Londrinense e Parlamento Jovem, do Tribunal Regional Eleitoral, serão diplomados na próxima quarta-feira (27), às 19h30, em cerimônia oficial no prédio da Câmara de Vereadores (Rua Governador Parigot de Souza, 145). Na mesma solenidade será realizado o lançamento do edital 2020/2021 dos programas que apresenta as regras para a escolha dos representantes da comunidade escolar que exercerão “mandato” ao longo de 2021.

“No Parlamento Jovem, ofertado em parceria com o programa Câmara Mirim, há a simulação de uma eleição. Tivemos todas as etapas de um processo real, com registro de candidatura, campanhas, treinamento de mesários, alistamento de eleitores, votação e apuração. Agora teremos a diplomação, que é o ato solene pelo qual a Justiça Eleitoral atesta que aquele candidato foi efetivamente eleito e que a eleição foi válida, obedeceu a todo o trâmite legal”, explica o juiz Luiz Valério dos Santos, diretor do Fórum Eleitoral de Londrina, responsável do programa Parlamento Jovem no âmbito do município. 

Após a diplomação, os alunos tomarão posse de seus cargos na Câmara Municipal de Londrina, em solenidade agendada para o início do próximo ano, no dia 8 de fevereiro de 2020. Eles atuarão como se fossem “vereadores”, participando de “sessões” mensais para discutir os problemas da escola e da cidade, além de propor soluções. “A cerimônia de diplomação é um divisor de águas: representa o fim de um processo, marcado pela campanha eleitoral e as eleições. Logo depois teremos o início de outro processo, quando após a posse os eleitos passarão a exercer o papel de representantes da comunidade que os elegeu”, afirma o vereador Ailton Nantes (PP), presidente da CML.

Representantes

Os 19 vereadores mirins e seus respectivos suplentes foram escolhidos entre 106 candidatos de escolas municipais, estaduais e particulares de Londrina inscritas nos programas Câmara Mirim e Parlamento Jovem. Puderam se candidatar alunos do 5º ano do ensino fundamental ao 1º ano do ensino médio. Quase 5 mil estudantes participaram da votação, que ocorreu no dia 23 de outubro. Dentre os titulares eleitos, 12 são mulheres (63%) e sete, homens. Já entre os suplentes, sete são do sexo feminino e 12 do masculino.

Parceria

Projeto coordenado pela Escola do Legislativo Londrinense, a Câmara Mirim permite que estudantes do ensino fundamental e médio vivenciem a experiência da atividade parlamentar. O “mandato” dura um ano e desde 2018 a escolha dos representantes da comunidade escolar até a cerimônia de Diplomação segue todos os trâmites de uma eleição oficial, por meio de uma parceria da Câmara com o Tribunal Regional Eleitoral do Paraná/Justiça Eleitoral de Londrina que desenvolve o programa Parlamento Jovem.

Marcela Campos/CML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios