Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Encontro faz parte da agenda dos 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres em Londrina

A programação organizada em alusão à campanha internacional 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres não para. Nesta terça-feira (1º), às 19h30, o canal da OAB Londrina no Youtube realizará a transmissão on-line do debate O Que o Homem Pensa sobre a Violência Doméstica?.

As convidadas para o debate são a psicóloga, especialista em violência e responsável pelo Projeto Além do Horizonte – realizado no Fórum de Cambé junto a homens autores de violência doméstica – , Larissa Bernardelli, e a advogada, coordenadora da Comissão da Mulher Advogada e especialista em violência doméstica e familiar, Jaqueline Amendola Heinzl.

Juntas, elas discutirão os programas destinados à escuta ativa e conscientização dos homens agressores. Em Londrina, a Rede de Enfrentamento à Violência contra a Mulher, coordenada pela Secretaria Municipal de Políticas para as Mulheres, inclui diversas iniciativas focadas na conscientização e educação de homens. As ações abrangem tanto aqueles que já cometeram atos de agressão quanto os que integram a população encarcerada por outros motivos, como roubo, latrocínio, homicídio, etc.

O município iniciou essas ações em 2016, mas elas vêm se fortalecendo desde 2019. Além disso, em 3 de abril deste ano, o governo federal instituiu a Lei n.º 13.984, que visa implantar mais programas de conscientização e educação de agressores a respeito da violência doméstica, familiar e sexual. A intenção é que haja uma diminuição no número de casos de violência contra as mulheres, após a conscientização destes indivíduos. Para esse fim, cabe aos juízes decretarem o encaminhamento obrigatório dos autores de violência doméstica para centros de reeducação e acompanhamento psicossocial.

Com a adoção da iniciativa, a Lei Maria da Penha (Lei 11.340/2006) sofreu alterações, que também serão debatidas no encontro. Segundo a secretária municipal de Políticas para as Mulheres, Liange Doy Fernandes, o objetivo dos grupos de atendimento aos agressores é que os homens que participam das reuniões com as assistentes sociais, psicólogas e advogadas entendam o que é a violência contra a mulher, o ciclo da violência (que muitos vivenciam desde crianças) e a masculinidade tóxica. Com base nesses conhecimentos, espera-se que os agressores aprendam a manter relacionamentos saudáveis e não voltem a cometer atos de violência contra as mulheres e meninas.

Entre os dias 20 de novembro e 10 de dezembro, a Prefeitura de Londrina e o Conselho Municipal dos Direitos da Mulher promoverão diversas ações para marcar a campanha internacional contra a violência sofrida pelas mulheres. Para isso, esses órgãos contam com vários parceiros, como a OAB Londrina. Diversos eventos estão sendo realizados, incluindo palestras, cursos, rodas de conversa, lançamento de livro e encontro com profissionais atuantes na área. As ações abordam os direitos das mulheres, os desafios enfrentados na área e os avanços obtidos ao longo dos anos.

Os 16 Dias de Ativismo pelo Fim da Violência contra as Mulheres é uma campanha internacional realizada anualmente, sempre a partir do dia 25 de novembro, data em que é celebrado o Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, em diversos países. No Brasil, a campanha se inicia antes, no dia 20 de novembro, para marcar também o Dia da Consciência Negra. As ações se encerrarão em 10 de dezembro, com as comemorações pelo Dia Internacional dos Direitos Humanos. A programação completa está disponível aqui.

NCPML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios