Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Experiência da Companhia na gestão de aterros sanitários já completa 14 anos

Foram mais de 57 mil toneladas de resíduos sólidos urbanos tratados pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) no ano de 2016. A empresa opera três aterros sanitários: o de Cianorte, de Apucarana e o de Cornélio Procópio. Juntos, eles recebem os resíduos de cerca de 275 mil habitantes.

São 14 anos de experiência na operação dos aterros – o primeiro a ser operado foi em Cianorte. “Com toda a experiência adquirida em mais de uma década na operação de aterros, temos condições de atender e compartilhar com os municípios soluções para a destinação final dos resíduos”, diz o diretor de Meio Ambiente da Sanepar, Glauco Machado Requião.

Nos últimos seis anos, foram investidos R$ 8,1 milhões em melhorias na estrutura e na operação dos aterros. Somente em Cornélio Procópio, foram R$ 2,1 milhões. O aterro do município é o mais recente operado pela Sanepar. Para adequá-lo às normas ambientais, foi necessário encerrar a célula antiga de deposição dos resíduos e começar uma nova. Também foi preciso construir o escritório administrativo e toda a infraestrutura para a implantação de balança rodoviária.

Em Apucarana, quando a Companhia assumiu a gestão dos resíduos em 2010, o atual aterro sanitário era um “lixão controlado”. As primeiras ações foram contratar estudo de adequação do aterro, construir nova célula de tratamento, adequar as instalações existentes, instalar drenos para a coleta e queima do biogás e capacitar as pessoas envolvidas na operação.

Para garantir qualidade ao processo, a Sanepar está implantando nos três aterros sanitários o sistema de gestão ambiental no padrão da norma ISO 14001. “Queremos que a disposição e o tratamento dos resíduos domésticos causem o menor impacto ambiental possível. Ter um aterro sanitário operado de forma ambientalmente correta é fundamental para a qualidade de vida da população”, destaca o gerente da Unidade de Resíduos Sólidos da Sanepar, Péricles Weber.

Exemplo de Cianorte

O aterro que a Companhia opera há 14 anos é o de Cianorte. É o primeiro aterro brasileiro, sob a gestão de uma estatal de saneamento, a obter a certificação ISO 14001. A certificação comprova que todos os processos são executados dentro do que preconizam as normas técnicas e ambientais brasileiras.

Além dos resíduos do município de Cianorte, o aterro também recebe os de São Tomé, Terra Boa, Guaporema e Indianópolis. O local tem ainda infraestrutura para formação socioambiental. São recebidas para visitas técnicas, em média, 800 pessoas por ano, entre estudantes, profissionais da área e comunidade em geral.

Em Cianorte e Cornélio Procópio, além da gestão do aterro, a coleta dos resíduos domiciliares também é de responsabilidade da Sanepar. Programas de educação ambiental são desenvolvidos em parceria com as prefeituras a fim de conscientizar a população sobre a separação do lixo – em especial, sobre a importância de destinar o material reciclável às associações de catadores.

Para isso, a Sanepar também atua em parceria com o Provopar no assessoramento das associações e cooperativas de catadores de material reciclável. O trabalho é feito por meio do programa EcoCidadão. Esse trabalho tem a finalidade de contribuir para a vida útil dos aterros, para a qualidade de vida dos catadores e para a conservação ambiental.

Cláudia R. Tavares Cardoso Adkins/Asimp/Sanepar

Em apenas quatro anos foram investidos R$2,1 milhões para adequar o aterro de Cornélio Procópio às normas ambientais - Foto: Divulgação

O Aterro de Cianorte é o primeiro aterro brasileiro, sob a gestão de uma estatal de saneamento, a obter a certificação ISO 14.001 -  Foto: Divulgação

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios