Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Fonte: Unsplash

A sustentabilidade é um dos assuntos mais importantes nas discussões econômicas e políticas no Brasil. Com o aumento das queimadas e do desmatamento, o cuidado com o meio ambiente se transformou em algo essencial para garantir um futuro melhor. Entretanto, o que algumas pessoas não sabem é que esse pensamento mais verde também pode gerar lucro e impacto positivo na economia nacional. No Paraná, por exemplo, a preservação dos corpos hídricos pode ser um importante gerador de emprego.

Segundo o site Paraná Sustentabilidade, uma das características que faz a região ter bom indicadores ambientais é a preservação dos corpos hídricos paranaenses, como rios, riachos e córregos. Entre 1992 e 2015, o volume desses locais aumentou em 0,2%, sendo um número superior a 90% de outras regiões. Outro aspecto importante é a satisfação do cidadão com a qualidade da água, cerca de 87% aprovam, enquanto a média brasileira não passa dos 74%. Ou seja, o Paraná é uma das referências no assunto.

Esses números positivos não servem apenas para agradar indicadores da Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), ou então para ganhos políticos. Atualmente, a sustentabilidade causa um impacto positivo na economia dos países, e também em regiões menores. Uma reportagem especial do blog Betway Insider explica como os trabalhos verdes possuem um potencial de mudar o mundo, seja gerando mais de 30 milhões de empregos no futuro ou diminuindo as perdas econômicas por conta das mudanças climáticas.

O artigo mostra que o mercado está passando por uma transformação, e que as empresas e os empregos estão começando a ficar direcionados para o mundo sustentável. Isso tem gerado novas oportunidades, como a criação de mais de 19 milhões de vagas de trabalho direcionadas ao cuidado com o meio ambiente. Além disso, algumas pesquisas apontam que essas mudanças estão gerando uma economia de US$ 220 milhões na geração de energia elétrica.

Paraná mais sustentável

Todas essas informações mostram que o Paraná tem um grande potencial para aproveitar essa revolução que está acontecendo na indústria. Com muitos corpos hídricos em boas condições, a região é vista como uma excelente fonte de energia sustentável, algo que possui muito espaço no Brasil. Segundo alguns dados oficiais, cerca de 43% da energia brasileira, entre 2017 e 2019, foi gerada de fonte renovável. Essa é a tendência no país, o que pode gerar novas oportunidades de crescimento econômico.

Em entrevista exclusiva ao site de caça níqueis Betway, Flávia Bellaguarda, mestre em Desenvolvimento Internacional em Justiça Climática pela Universidade de Birmingham, na Inglaterra, explicou como está crescendo o investimento na economia verde. Ela afirma que a emergência climática está acelerando o processo, e que muitas empresas vão começar a olhar para o setor com potencial. Entretanto, para aproveitar isso será preciso ações concretas olhando para curto, médio e longo prazo. Afinal, os problemas no meio ambiente precisam ser trabalhados de forma imediata.

A especialista também afirma que algumas áreas podem ter maiores dificuldades para se adaptar, mas que isso não é motivo para desistir. No caso do Paraná, o caminho pode ser até mais fácil, pois a região possui um histórico positivo de sustentabilidade. Assim como em todo o Brasil, a ideia é usar a rica flora e fauna da região para sair na frente com as mudanças dos trabalhos verdes.

Bons números em 2021

Outro aspecto importante no Paraná são os bons índices que devem chamar a atenção de outros estados, e até mesmo de nações estrangeiras. Por exemplo, segundo dados do Governo do Paraná, a qualidade de ar da região está acima das recomendações oferecidas pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Enquanto o Paraná apresenta uma média anual de 9,2 µg/m³ em exposições a pequenas partículas, a OMS recomenda que o nível seja de até 10 µg/m³. Isso pode ser um ponto importante para chamar a atenção de investimentos nessa área.

Além disso, as costas paranaenses são consideradas uma das mais protegidas do Brasil. Em 2017, o grau de proteção estava em 51%, enquanto a média nacional é de apenas 37%. Todos esses índices ajudam a explicar como o Paraná pode lucrar bastante com a sustentabilidade.

O mundo está passando por muitas mudanças, inclusive climáticas, e isso exige um maior foco no meio ambiente. Algo que é essencial, principalmente para as empresas, é entender que isso não significa abdicar da economia, e sim se adaptar.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.