Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Vereadora Sandra Graça vai coordenar reunião para discutir impasse gerado na coleta seletiva; encontro será realizado no dia 17, às 16 horas

A Câmara de Vereadores de Londrina quer contribuir na resolução do impasse criado entre a CMTU e a cooperativa de recicladores Coocepeve, situação que está prejudicando a coleta seletiva do lixo reciclável em Londrina. Durante a sessão ontem (7) a vereadora Sandra Graça (PP) apresentou requerimento convocando o presidente da Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), André Nadai e a equipe responsável pela coordenação da coleta seletiva da cidade para uma reunião técnica na sexta-feira (17), às 16 horas, na Sala de Sessões do Legislativo. Foram convidados também representantes da Coocepeve, da Promotoria do Meio Ambiente e do Consemma. 

A proposta de convocar a reunião foi apresentada depois da presença em plenário na sessão desta quinta-feira da advogada da Coocepeve, Celiane Carla Sella de Almeida e da presidente da Cooperativa, Sandra Araújo, que abordaram as dificuldades para se estabelecer acordo para assinatura de contrato com a CMTU. Celiane Sella e Sandra Araújo compareceram a sessão ordinária a convite do presidente da Câmara, vereador Gerson Araújo (PSDB), preocupado com os problemas decorrentes da falta da coleta seletiva em alguns pontos da cidade e as constantes reclamações da comunidade. 

Segundo a vereadora Sandra Graça, a diretoria da CMTU está prejudicando os 160 recicladores integrantes da Coocepeve quando adota a postura de não definir claramente as regras para assinatura de contrato da coleta seletiva e retira o apoio no fornecimento de barracão, sacos verdes e transporte do material coletado. “Os integrantes da Coocepeve são os catadores que faziam coleta no antigo lixão e merecem respeito porque começaram a coleta seletiva de casa em casa em Londrina. Queremos que esta reunião contribui para resolver definitivamente este impasse”, afirmou a vereadora. 

Sandra Graça também criticou a CMTU, pelo fato de que este impasse está ocasionando a falta da coleta seletiva em vários pontos da cidade, desestimulando o cidadão que aprendeu a separar o lixo. “Com a falta da coleta seletiva muita gente já não está mais querendo separar o lixo. Precisamos trabalhar para garantir que esta história seja retomada. Nós vereadores queremos ser o elo de ligação entre a CMTU e a Coocepeve para garantir que a coleta seletiva volte a ser o modelo premiado até internacionalmente”, disse Sandra.

De acordo com a vereadora, a coleta seletiva precisa se consolidar, de fato,como uma política pública que respeita o catador e o cidadão que está separando o lixo na sua casa. Além disso, para Sandra Graça, o município tem que efetivamente assumir a estratégia de transporte do material facilitando a coleta em todos os bairros da cidade pelos recicladores. “Nesta reunião da próxima quarta-feira vamos tentar resolver este impasse entre a CMTU e a Coocepeve. Espero que finalmente possamos ter a coleta seletiva normal em toda a cidade de Londrina”, concluiu Sandra Graça.

(Asimp/CML)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.