Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Campanha mundial, que tem o objetivo de conscientizar sobre as necessidades de proteger o cerrado brasileiro, também foi lançada em Londres e Glasgow

Uma campanha para aumentar a conscientização sobre a necessidade de proteger o cerrado brasileiro, conhecido como “berço das águas”, foi lançada no mês de novembro no Brasil e também nas cidades de Londres, na Inglaterra, e Glasgow, na Escócia, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP26).

Promovida pela RPMM Global, em parceria com a Rede Sementes do Cerrado (RSC) - uma organização sem fins lucrativos que trabalha com comunidades tradicionais do Cerrado, a campanha “No Vaccine For Climate Change”, na tradução para português, “não há vacina para a mudança do clima”, tem o objetivo de arrecadar fundos para continuar apoiando atividades de restauração ecológica, disseminação de conhecimento e geração de renda para as comunidades tradicionais do Cerrado, por meio de uma campanha crowdfunding.

É urgente que ações de preservação de biodiversidade sejam realizadas, principalmente no Cerrado brasileiro, segundo maior bioma do Brasil e da América Latina. Para Mario Matos, fundador da RPMM Global, “o bioma Cerrado é considerado o reservatório de água do Brasil e a RSC mostra-se uma organização capaz de contribuir muito para a recuperação de áreas degradadas. A RSC une as comunidades para replantar as áreas perdidas para a agricultura intensiva e reverter os danos que estão sendo feitos”, explica.

Ações de lançamento aconteceram em diferentes cidades do mundo

No Brasil, um avião com o banner #novaccineforclimatechange sobrevoou a cidade do Rio de Janeiro e algumas de suas famosas praias, incluindo Copacabana, Ipanema, Leme e Leblon, por ser um local de grande visibilidade nacional. O objetivo foi chamar a atenção e gerar engajamento das pessoas para a causa, marcando e compartilhando a # nas redes sociais.

“Nossa campanha, além de chamar a atenção para as mudanças climáticas, visa também  a arrecadação de fundos a serem aplicados na preservação do Cerrado. Acredito que a proteção de qualquer bioma não acontece apenas pelo método de abandono, muito menos diminuindo o desenvolvimento de um país. Em nosso caso, apontamos o mais novo método de regeneração do Cerrado, através da colheita e posteriormente no lançamento de sementes em uma determinada área degradada. Estamos em uma fase inicial da campanha, e esperamos captar recursos através das 2 plataformas de financiamento coletivo já lançadas. Apesar das dificuldades, temos como objetivo aumentar as doações com a realização de um evento e quem sabe, um jantar de gala em Londres” afirma Raphael Collares, diretor de operações no Brasil da RPMM Global.

A RPMM Global também lançou um vídeo da campanha, que foi apresentado pelo jogador de futebol do Chelsea, Ruben Loftus-Cheek (www.instagram.com/rlc/), para o público em locais importantes de Londres, incluindo as Casas do Parlamento, juntamente com sites em Glasgow, onde a COP26 ocorreu. Para assistir ao vídeo, clique em https://youtu.be/iN8ETgvH6Ok.  A narração foi fornecida pela atriz Milanka Brooks (Black Mirror, The Windsors, Quatro casamentos e um funeral ( imdb.me/milankabrooks) e a música foi fornecida pela banda The Irrepressibles.

Campanha de arrecadação tem plataforma “tupiniquim”

Com o intuito de arrecadar doações no Brasil, foi criada uma plataforma no site Benfeitoria, no idioma português, com o objetivo de romper a barreira da língua e aumentar a confiança dos brasileiros nas doações para a campanha. Esta arrecadação terá duração de 60 dias e também conta com a participação da artista Aline Mollo (https://www.instagram.com/alinesart2021/), que irá ceder alguns quadros para impulsionar os acessos na plataforma e ajudar a atingir a meta da campanha. Artistas que também tem interesse em aderir a causa podem doar obras para impulsionar a campanha no Benfeitoria. As obras serão doadas como recompensa, como uma contrapartida em uma relação ganha-ganha.

O objetivo da #novaccineforclimatechange é arrecadar 100.000,00 mil libras para ajudar a RSC. Para a campanha brasileira, as doações podem ser realizadas pelo link https://benfeitoria.com/restauracaodocerradobrasileiro?ref=campanhanacional. Veja o vídeo oficial da campanha em https://youtu.be/iN8ETgvH6Ok.

Evento em Londres irá arrecadar fundos para o Cerrado brasileiro

Para 2022, a RPMM Global está planejando apresentar o “RPMM Live: uma experiência musical em Festival – uma consciência do tamanho de um planeta”, um evento anual de música e entretenimento ao vivo para aumentar a conscientização sobre as mudanças climáticas. O evento vai acontecer em Greenwich, em Londres, na Inglaterra, no Old Royal Naval College e o tema central será a preservação do bioma do Cerrado e as consequências das mudanças climáticas que vem afetando o nosso Planeta, destacando a parceria com a RSC.

Cerrado brasileiro

O Cerrado abriga oito das doze bacias hidrográficas brasileiras e é uma das regiões com maior biodiversidade do planeta, abrigando 5% de todas as espécies, incluindo mais de 1.600 tipos de mamíferos, pássaros e répteis, e mais de 12 mil espécies de plantas. Nos últimos anos, esta região vem sendo devastada por incêndios criminosos e avanço da fronteira agropecuária, especialmente para produção de commodities.

 “O Cerrado está acabando, mais de 50% já foi desmatado devido ao avanço da fronteira agrícola. A RSC se coloca como uma das soluções neste grande problema através da promoção da restauração ecológica associada às comunidades locais e tradicionais do bioma. Com isso, a gente consegue ter ganhos na área ambiental e também na questão social e econômica para os povos”, complementa Camila Motta, bióloga e presidente da RSC.

Nas últimas semanas, a organização foi destaque na National Geographic e no programa Globo Repórter, da TV Globo, que destacaram as belezas do cerrado brasileiro e o trabalho que a RSC desempenha para a preservação do bioma. Com mais de 2 milhões de quilômetros quadrados, o Cerrado localiza-se na parte mais central do Brasil, incluindo os estados de Goiás, Tocantins, Maranhão, Piauí, Bahia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, São Paulo e Distrito Federal.

Asimp/ RPMM Global

#JornalUnião

Foto: Barbara Pacheco/Divulgação

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.