Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Estudo feito pelo Instituto Trata Brasil mostra que entre as 11 melhores há cinco municípios paranaenses. Londrina aparece em ao 4o lugar

Curitiba é a capital com os melhores indicadores de saneamento do país, de acordo com o Ranking do Saneamento das 100 maiores cidades do Brasil. A análise dos dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), ano-base 2013, divulgada nesta terça-feira (28), foi feita pelo Instituto Trata Brasil, que avaliou os serviços de água e esgoto dos 100 maiores municípios do país em termos de população, em parceria com a GO Associados.

Maringá continua ocupando o segundo lugar no ranking e todas as demais cidades paranaenses incluídas no estudo e atendidas pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar) subiram posições em relação ao levantamento anterior, com dados de 2012.

Na classificação geral, entre as 100 maiores cidades, Curitiba ocupava a 9ª posição, agora saltou para o 5º lugar. Londrina, que ocupava a 13a posição no levantamento anterior, passou ao 4o lugar. Ponta Grossa era a 11a colocada quando considerados os dados de 2012. Com o novo estudo, ela subiu para a 8a colocação. Cascavel, que estava na 27a posição, agora ocupa a 11a. Foz do Iguaçu melhorou 14 posições. Estava na 40a e agora está na 26a. São José dos Pinhais estava na posição 61 e agora subiu para o 51º lugar.

“O resultado do Trata Brasil reflete o trabalho consistente da nossa equipe na área de planejamento, os investimentos que temos feito de maneira progressiva a cada ano e a operação dos sistemas de água e de esgoto, com muitos avanços na qualidade dos nossos serviços. A equipe da Sanepar trabalha fortemente para manter os índices de atendimento com água tratada e, especialmente, ampliar e implantar serviços de coleta e tratamento de esgoto”, afirma o presidente da Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar), Mounir Chaowiche.

No país, a média nacional de atendimento com água tratada é de 82,5%. A média brasileira de coleta de esgoto é de 48,6% e a de tratamento é de 39%. Para compor o Ranking, o Instituto Trata Brasil utiliza os dados do Sistema Nacional de Informações sobre Saneamento (SNIS), vinculado à Secretaria Nacional de Saneamento Ambiental do Ministério das Cidades.

A partir destas informações, o instituto aplica critérios próprios para a elaboração de seus indicadores. Entre as variáveis estão população, fornecimento de água, coleta e tratamento de esgoto, investimentos, entre outras.

Giovanna Galleli/Asimp/Sanepar

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.