Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Alunos do SENAI em Londrina desenvolvem um projeto inovador em nível Nacional.

O Dia Mundial do Meio Ambiente é comemorado em 5 de junho e devido a constante preocupação com o meio ambiente os alunos dos cursos Técnicos em Biotecnologia, Logística e Segurança do Trabalho do SENAI em Londrina aplicaram  seus conhecimentos em uma competição de inovação. A ideia proposta participará do Desafio SENAI de Projetos Integradores, concorrendo a prêmios em nível estadual e nacional.

O tema central do Projeto Integrador é o desenvolvimento sustentável e os alunos irão trabalhar com o desafio de como transformar resíduos industriais em aplicações que gerem valor para a sociedade.

Em 2010, visando uma redução da poluição do meio ambiente, foi promulgada a Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/2010), a qual regulamenta que até o ano de 2014, os lixões a céu aberto deveriam ser substituídos por aterros controlados, ocorrendo melhor gestão e gerenciamento do lixo, estímuloa coleta seletiva, reciclagem e reaproveitamento de resíduos.

Entre os materiais gerados em aterros sanitários no Brasil, pode-se destacar o resíduo de coco, o qual é produzido cerca de 700 toneladas por ano. Outro resíduo vegetal descartado em uma grande quantidade são os restos de poda de árvores, que na maioria dos casos não apresentam destinação correta e demoram anos para decompor-se naturalmente. Vale ressaltar, que um dos principais problemas ambientais produzidos diariamente nos aterros sanitários é o chorume (líquido de alta carga poluidora, gerado pela decomposição do lixo acumulado).

Pensando na possibilidade de reutilização desses resíduos vegetais os alunos do SENAI em Londrina estão elaborando o BioFiTCh, filtro biológico utilizando resíduos de poda de árvores e fibra de coco como uma etapa inicial no tratamento do chorume.

O presente trabalho apresenta grande importância ambiental, já que serão utilizados dois tipos diferentes de rejeitos para a construção do filtro biológico. A expectativa é obter um filtrado com menor contaminação de agentes químicos e biológicos. Portanto, com o desenvolvimento do projeto, o meio ambiente será beneficiado, devido a menor quantidade de despejo de resíduos vegetais e diminuição de possíveis contaminações dos solos e lençóis freáticos provocados pelo chorume.

Asimp/Senai

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios