Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Proprietários rurais, agrônomos e técnicos agrícolas da região de Apucarana participarão no último dia 05 de mais uma etapa do Prosolo (Programa Integrado de Conservação de Solo e Água do Paraná), desenvolvido pela Secretaria estadual de Agricultura e Abastecimento em parceria com 22 entidades.

O programa foi criado para recuperar áreas com erosão, um problema que voltou a aparecer com força nas propriedades nos últimos anos. Se o produtor não aderir ao programa até 29 de agosto estará sujeito a ser multado em valores que podem variar de 5 a 17 UPFs (Unidade Padrão Fiscal) dependendo dos danos causados, do tamanho da propriedade e da gravidade da situação. A UPF está valendo R$ 99,00 a unidade.

Para conscientizar o produtor rural sobre a importância dessa adesão, o secretário Norberto Ortigara e dirigentes das principais entidades da agropecuária paranaense estão percorrendo o Estado numa maratona que está reunindo muitos produtores e lideranças locais.

O programa já foi apresentado a produtores de Maringá, Carambeí, Guarapuava, Pato Branco, Cascavel e Umuarama.

O Prosolo oferece assistência técnica qualificada e orientação de como adotar as práticas conservacionistas e quais são as mais indicadas para a região onde está localizada a propriedade. Entre as técnicas oferecidas estão o terraceamento, curva em nível, cobertura do solo, plantio direto, rotação de culturas, que serão recomendadas de acordo com o tipo de propriedade e a região em que ela se encontra.

José Pedriali/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios