Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Planos contingenciais visam manter abastecimento regular em 18 sistemas

O Paraná enfrenta a maior estiagem dos últimos 20 anos e a chuva registrada nesta semana não trouxe qualquer mudança de cenário. O Decreto 4626, assinado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e publicado no Diário Oficial na quinta-feira (7), estabelece situação de emergência hídrica por 180 dias no Paraná. O objetivo é agilizar processos e dar prioridade ao uso da água para consumo humano em todo o Estado. A situação mais crítica, neste momento, concentra-se em cidades das regiões Oeste e Metropolitana de Curitiba, onde o racionamento de água está implantado.

 Na região Norte, rios e poços utilizados pela Sanepar para captação de água também estão com níveis cada vez mais baixos. Na região Nordeste, a Sanepar aplica planos contingenciais visando o abastecimento regular em 18 sistemas, onde rios ou poços estão com vazão até 80% menor do que a média histórica: Apucarana, Lunardelli, Borrazópolis, Jandaia do Sul, Marilândia do Sul, Faxinal, Mauá da Serra e Distrito de Pouso Alegre (Jardim Alegre), no Vale do Ivaí; Florestópolis e Distrito Nossa Senhora Aparecida (em Rolândia), na região do Paranapanema; Leópolis, Rancho Alegre, São Sebastião da Amoreira, Curiúva, Ibaiti, Quatiguá, Siqueira Campos e Santo Antônio da Platina, no Norte Pioneiro.

A Sanepar lançou mão de diversas ações desde o ano passado para evitar uma crise maior nestas localidades. Nos últimos 30 dias, os esforços foram intensificados. Antecipação de cronograma de empreendimentos, compra de novos equipamentos para melhorias operacionais e obras emergenciais estão entre as ações dos planos contingenciais implantados. Há situações em que caminhões-pipa dos sistemas em melhores condições operacionais enchem reservatórios com água de municípios vizinhos.

 “Não temos hoje a necessidade de implantarmos rodízio em nossa região, mas estas são alternativas a serem discutidas caso haja um agravamento da crise hídrica. O decreto estadual publicado nesta quinta-feira permite que a Sanepar faça uso de todos os recursos possíveis para salvaguardar o abastecimento público, especialmente visando a saúde da população”, explica o gerente geral da Sanepar na Região Nordeste do Paraná, Rafael Malaguido.

Uso Consciente

Neste período de isolamento social por causa da pandemia do Coronavírus (Covid-19), a Sanepar registrou aumento médio de 10% no consumo de água em cidades da Região Nordeste. Este índice compara março e abril de 2020 com 2019. Além da intensificação dos hábitos de higiene para evitar a doença, a falta de chuva, o calor e o tempo seco também contribuíram para que a população consumisse mais água.

Em algumas localidades, há registro de desabastecimento em horários de pico, quando muita gente utiliza a água ao mesmo tempo, especialmente no final do dia e fins de semana. Nestes períodos, o consumo elevado provoca a despressurização da rede de distribuição, especialmente em regiões mais afastadas dos centros de reservação da Sanepar. Moradores de imóveis que têm caixa d’água, muitas vezes, não sofrem com esta intercorrência.

A orientação é fazer o uso prioritário da água para alimentação e higiene pessoal. Lavagem de veículos e calçadas deve ser adiada até a normalização das chuvas. Deve-se fechar torneiras para ensaboar mãos, corpo e louças e enxaguar de uma só vez. Também é importante observar vazamentos especialmente no vaso sanitário e manter reguladas as válvulas de descarga.

A Sanepar não aplicou reajuste tarifário, por determinação da Agepar em função da pandemia, e está postergando o pagamento das contas da Tarifa Social para minimizar os impactos econômicos para essas famílias.

Canais de contato

Com as centrais de relacionamento fechadas, há diversos canais para orientar e esclarecer os clientes. Aqueles que tiverem dificuldade no abastecimento devem procurar o Serviço de Atendimento ao Cliente Sanepar pelo telefone 0800 200 0115, que funciona interruptamente (todos os dias) e tem a ligação gratuita. O registro desta ocorrência pode auxiliar o controle operacional e o planejamento de manobras para minimizar transtornos. Ao ligar, é importante ter em mãos a conta de água ou o número de sua matrícula. Também é possível fazer este registro e solicitar serviços pelo App Sanepar Mobile.

Em caso de dúvidas, em relação à sua conta, os clientes podem entrar em contato pelo e-mail corporativo disponível no site (http://site.sanepar.com.br/consulta/escritorios-enderecos-telefones).

Adendo sobre o novo Decreto

Principais pontos do Decreto Estadual 4626, que estabelece situação de emergência hídrica por 180 dias no Paraná

•           Decreto assinado pelo governador Carlos Massa Ratinho Junior e publicado no Diário Oficial nesta quinta-feira (07) busca agilizar processos e dá prioridade ao uso da água para consumo humano;

•           O decreto regulamenta e dá respaldo às empresas de água que atuam no Estado para tomar medidas de racionamento, equilibrando a distribuição entre todos os consumidores e regiões. Fica permitido rodízio no abastecimento por 24 horas, com normalização até 24 horas depois.

•           Ainda segundo a normativa, a Secretaria da Agricultura e Abastecimento ficará encarregada de implementar medidas de apoio aos agricultores visando a eficiência no uso da água nas atividades agropecuárias. Entre elas, está a restrição de captação de água.

•           Caberá tanto ao Instituto Água e Terra (IAT) quanto à Polícia Militar fiscalizar o cumprimento das medidas e, se necessário, aplicarem as penalidades cabíveis.

•           O decreto prevê, também, a criação de um grupo de trabalho para orientar e agilizar as tomadas de decisão durante o período em que vigorar a situação de emergência hídrica. Além da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento e da Polícia Militar, terá representantes da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável e Turismo; Defesa Civil; Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados do Paraná (Agepar); Associação dos Serviços Municipais de Água e Esgoto (Assemae); e Fórum Estadual de Comitês de Bacias Hidrográficas.

Giovanna Migotto da Fonseca/Asimp

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.