Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Paraná poderá ganhar nos próximos anos várias novas áreas protegidas. Este foi um dos assuntos mais procurados pelos futuros gestores no estande da Secretaria Estadual do Meio Ambiente, que participa junto com suas instituições vinculadas do Encontro de Prefeitos e Prefeitas Eleitos, em Foz do Iguaçu.

Até ontem (1), cerca de 60 prefeitos e futuros secretários municipais passaram pelo estande do Sistema SEMA para receber orientações, tirar dúvidas diretamente com técnicos sobre assuntos da área ambiental. O evento começou na terça-feira (30) a tarde e prossegue até esta sexta-feira.

Além de técnicos, participam dos atendimentos o secretário estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Antonio Carlos Bonetti; o presidente do Instituto Ambiental do Paraná, Tarcísio Mossato Pinto; o presidente do Instituto Águas do Paraná, Iran Rezende, e o presidente do Instituto de Terras, Cartografia e Geociências, Amilcar Cavalcanti.

Do total de atendimentos, metade foi sobre a criação de áreas protegidas (Parques Municipais, Reservas Particulares do Patrimônio Natural, Terras Indígenas, Faxinais e outras categorias de unidades de conservação) para geração de compensação fiscal por meio do ICMS Ecológico.

Para o geógrafo do Instituto Ambiental do Paraná e coordenador do ICMS Ecológico por Biodiversidade, Rubens Lei Pereira de Souza, foi uma boa surpresa. “A percepção é de que os gestores eleitos e também os reeleitos, estão de fato preocupados em buscar mecanismos para cuidar das áreas que já existem e também em criar unidades com intuito de proteger remanescentes de florestas”, disse.

A principal dúvida demonstrada nos atendimentos é sobre as iniciativas para transformar as áreas, a maioria de particulares, em áreas protegidas. O futuro secretário municipal de Terra Rica, Noroeste do Estado, Edson Calírio, quer transformar um dos últimos remanescentes de floresta nativa ainda intacta no município em uma unidade de conservação. “É uma área muito relevante e que precisa ser protegida, além de perobas gigantes ali vivem muitos animais, principalmente aves”, falou.

O município de São Jorge do Patrocínio é um dos maiores recebedores de ICMS Ecológico por Biodiversidade atualmente, e mesmo assim o prefeito eleito José Baraldi quer incrementar atividades de educação ambiental e de ecoturismo. “A responsabilidade é muito grande em cuidar bem desse patrimônio ambiental que temos lá e que proporciona muita renda”, afirmou.

DRENAGEM - Outra demanda atendida pelos técnicos da SEMA foi sobre drenagem. O prefeito que assumirá a Prefeitura de Loanda, no Noroeste, terá de resolver um sério problema de erosão, que ameaça atingir a área urbana e até uma rodovia.

Ele buscou apoio da Secretaria para atualizar o projeto de recuperação e de contenção. “A Secretaria está ajudando com a parte técnica, eu vou correr atrás de recursos para implementar o projeto”, disse o Sargento Santos.

A SEMA também orientou o futuro prefeito a procurar apoio da Defesa Civil para avaliar a emergência da obra. “Essa demanda já é parte da preocupação do governo e por isso já enviamos ao Ministério das Cidades pedido de recursos para execução dessa obra, mas isso não limita o prefeito a buscar outras fontes”, disse o coordenador de Recursos Hídricos, José Luiz Scroccaro.

Outros assuntos demandados pelos gestores são regularizações fundiárias, resíduos sólidos e também descentralização ambiental

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios