Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O governador Beto Richa, juntamente com o vice-governador e secretário da Educação, Flávio Arns e o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos, Jonel Iurk, lançam nesta quarta-feira (08), às 10h30, no Parque Estadual de Vila Velha, em Ponta Grossa, o Programa Estadual Parque Escola. A ação integra as atividades da Semana do Meio Ambiente no Paraná.

O Programa Parque Escola promoverá visitas monitoradas aos Parques Estaduais, tendo como público-alvo crianças de 1° a 8ª séries do ensino fundamental. Ao todo, cerca de 220 mil alunos da rede pública estadual de ensino serão beneficiadas com o programa, que também será estendido a rede municipal de ensino do Paraná. O objetivo é estimular atitudes de conservação da biodiversidade, criando um espaço de diálogo e ação conjunta em educação ambiental nos Parques Estaduais.

O programa é uma iniciativa da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (SEMA) e será desenvolvida em parceria com a Secretaria de Educação do Paraná e Prefeitura Municipal de Ponta Grossa.

“Com isso, esperamos fortalecer os mecanismos de gestão dos Parques Estaduais, possibilitando a participação e o comprometimento da população dos municípios do entorno nos processos de conservação”, afirma o secretário do Meio Ambiente, Jonel Iurk.

Como funciona

O Parque de Vila Velha será a primeira Unidade de Conservação a receber o programa Parque Escola. Lá alunos e professores receberão informações, de monitores treinados, sobre as formações geológicas, Unidades de Conservação no Paraná, criação do Parque e sua biodiversidade, temas associados ao aspecto regional e cultural. Para finalizar a atividade os grupos serão encaminhados à trilha para  contemplar as belezas naturais.

Os atendimentos acontecerão entre os meses de fevereiro a novembro, de terça a sexta-feira, sendo um grupo por dia.

“Integram as visitas atividades de educação, sensibilização e informação ambiental, relacionando sociedade cultura e natureza. Os grupos são recebidos por funcionários do Parque e voluntários”, explica o coordenador de educação ambiental da Secretaria do Meio Ambiente, Paulo Roberto Castella.  

O Parque Escola também incluirá cursos para professores e comunidade do entorno do Parque, atividades de educação ambiental voltadas às mulheres que vivem no entorno do Parque como, por exemplo, oficinas de artesanato; a formação de monitores ambientais voluntários e a sensibilização dos motoristas sobre a importância de respeitar os limites de velocidade, diminuindo os índices de animais silvestres atropelados dentro ou fora da Unidade de Conservação.

Para o secretário do Meio Ambiente, Jonel Iurk, a educação ambiental é vital para a disseminação do conhecimento e aproximação da comunidade com o ambiente em que vive. “É através dela, que buscamos ampliar a conscientização sobre a importância da proteção e uso sustentável dos recursos naturais”, finalizou o secretário.

Segunda fase

A partir do mês de setembro outras cidades e Unidades de Conservação também serão incluídas no Programa, entre elas, o Parque Estadual Rio Guarani, em Três Barras do Paraná; Parque Estadual Amaporã, em Amaporã; Parque Estadual Mata dos Godoy, em Londrina; Parque Estadual do Guartelá, emTibagi; Parque Florestal do Rio da Onça, em Matinhos e  Floresta Estadual Metropolitana, em Piraquara.

(Ceres T. Battistelli /Asimp/Sema)

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios