Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Governo do Estado vai recolher mais 400 toneladas do agrotóxico BCH (Hexaclorobenzeno), armazenadas em propriedades rurais no Paraná. O investimento de R$ 2 milhões para essa nova etapa de recolhimento virá do Fundo Estadual dos Recursos Hídricos.

O Conselho Estadual de Recursos Hídricos aprovou na terça-feira (1) o plano de aplicação desse dinheiro. “É mais uma etapa do esforço que o Paraná tem feito para resolver esse passivo ambiental e grande ameaça à saúde das pessoas”, disse o secretário estadual do Meio Ambiente, Ricardo Soavinski, que preside o Conselho.

Proibido na agricultura em meados da década de 1980, milhares de agricultores estocaram ou enterraram o agrotóxico em suas propriedades. Além de graves danos para o meio ambiente, o produto também ameaça a saúde das pessoas, pois é cancerígeno.

A maior parte dos estoques de BHC está nas regiões Norte e Noroeste do estado, onde se concentravam as lavouras de café e de algodão. De 1998 até agora o Instituto das Águas do Paraná, vinculado à Sema, já recolheu 2.500 toneladas de BHC em 2.300 propriedades.

Nessa nova etapa serão recolhidas mais 400 toneladas, em 640 propriedades. “Esperamos com isso zerar o passivo de BHC no Paraná. Alguns pontos ainda podem surgir, mas em escala muito menor”, disse Ruy Muller, coordenador estadual de recolhimento de BHC.

Após o recolhimento, o Instituto Nacional de Processamento de Embalagens Vazias (Inpev) se responsabiliza pela incineração do BHC, bancando metade dos custos. O recolhimento dessa etapa deve acontecer até metade do ano.

O Fundo de Recursos Hídricos conta ainda com outros investimentos previstos para 2016, como o Plano Estadual de Bacias para o Litoral do Paraná, apoio aos Pagamentos Por Serviços Ambientais, ações de combate à erosão, controle de cheias e outras aplicações, uma publicação didática sobre as Águas do Paraná, e outras iniciativas.

Os R$ 9,5 milhões de investimentos, aprovados por unanimidade pelo Conselho, são recursos de compensações financeiras, recolhidas pelo Instituto das Águas do Paraná.

AEN

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.