Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Instituto Ambiental do Paraná (IAP) divulgou na quarta-feira (28) o primeiro Relatório da situação de inventário de resíduos sólidos industriais no estado do Paraná. Trata-se de um levantamento sobre a destinação dos resíduos gerados pelas atividades industriais em todo o Estado em 2014 e 2015.

“Com esse instrumento poderemos conhecer melhor a realidade da destinação desses resíduos no Estado para, então, desenvolver uma política pública estadual que contemple os princípios da Política Nacional de Resíduos”, explica o presidente do IAP, Luiz Tarcísio Mossato Pinto.

Para fazer o diagnóstico, o IAP se baseou nos Inventários de Resíduos Sólidos Industriais que são repassados periodicamente pelos empreendimentos licenciados para obter a renovação das licenças ambientais. São 252 inventários enviados ao instituto até 30 de setembro de 2015.

O gerenciamento de resíduos sólidos de qualquer origem requer responsabilidade coletiva e o envolvimento de todos os setores da sociedade em relação à geração e destinação, vislumbrando a preservação dos recursos ambientais, a economia de insumos e energia e a minimização da poluição ambiental”, explica a diretora de Monitoramento Ambiental e Controle da Poluição do IAP, Ivonte Chaves.

Resultados

O relatório apontou que 90,4% dos resíduos gerados pelas industrias instaladas no Paraná são reutilizados, reciclados ou recuperados. Outros 8,5% são enviados para disposição final adequada, 0,9% segue para tratamento, 0,1% é enviado para disposição final não adequada e 0,1% enviado para coprocessamento.

Os números se baseiam em informações repassadas pelas indústrias que podem ser fiscalizadas pelo IAP sem aviso prévio para verificar a veracidade das informações e o cumprimento de demais normas ambientais.

“Quando a disposição final desses resíduos é inadequada, um dos mais graves problemas ambientais que enfrentamos é a possibilidade de geração de passivo de solos contaminados”, explica Ivonete.

O levantamento mostra que a região do Paraná que mais gerou resíduos sólidos industriais foi a Noroeste, que corresponde aos Escritórios Regionais do IAP de Cianorte e Paranavaí. A Região Metropolitana de Curitiba, incluindo a Capital, foi a que mais contribuiu para o levantamento com o envio de informações por ter maior presença de empreendimentos de atividades industriais.

Acesse o relatório completo em http://www.iap.pr.gov.br/arquivos/File/Monitoramento/DIAGNOSTICO_DE_RESIDUOS_SOLIDOS_INDUSTRIAIS

Asimp/IAP
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.