Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Uma área desmatada de aproximadamente 4 hectares foi encontrada por fiscais do Escritório Regional do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) de Cornélio Procópio, no município de Santo Antônio do Paraíso, Norte do estado. A fiscalização aconteceu em 29 de setembro e o proprietário foi multado em R$ 28 mil por desmatamento sem autorização de vegetação nativa em estado avançado de regeneração.

No local também foram apreendidos um trator esteira e uma motosserra, que estavam sendo usados no desmate. As espécies encontradas pelos fiscais foram cedro, canelão, cajarana, louro-pardo e angico, e o proprietário do terreno irá responder por crime ambiental.

A ação faz parte da força tarefa que está sendo realizada pelos escritórios regionais desde julho, com informações do Departamento de Fiscalização Ambiental do IAP com o objetivo de inibir o desmatamento ilegal.

A força tarefa envolve todos os escritórios regionais do IAP e usa imagens de satélite e dados de inteligência para localizar as áreas desmatadas. A partir dessas informações, fiscais do IAP vão até o local para fazer a vistoria. Caso seja constatado o desmatamento ilegal, o proprietário pode ser multado em até R$ 10 mil por hectare ou fração e responder a processo por crime ambiental.

Caso as árvores desmatadas sejam araucárias, é acrescentado ao valor da multa R$ 500,00 por árvore derrubada. Os métodos utilizados para o desmate e uma possível reincidência do responsável podem aumentar ainda mais o valor do auto de infração.

IAP

Clique nas fotos para ampliar

A fiscalização aconteceu em 29 de setembro e o proprietário foi multado em R$ 28 mil por desmatamento sem autorização de vegetação nativa em estado avançado de regeneração.
A fiscalização aconteceu em 29 de setembro e o proprietário foi multado em R$ 28 mil por desmatamento sem autorização de vegetação nativa em estado avançado de regeneração.
A fiscalização aconteceu em 29 de setembro e o proprietário foi multado em R$ 28 mil por desmatamento sem autorização de vegetação nativa em estado avançado de regeneração.
A fiscalização aconteceu em 29 de setembro e o proprietário foi multado em R$ 28 mil por desmatamento sem autorização de vegetação nativa em estado avançado de regeneração.
A fiscalização aconteceu em 29 de setembro e o proprietário foi multado em R$ 28 mil por desmatamento sem autorização de vegetação nativa em estado avançado de regeneração.
A fiscalização aconteceu em 29 de setembro e o proprietário foi multado em R$ 28 mil por desmatamento sem autorização de vegetação nativa em estado avançado de regeneração.
A fiscalização aconteceu em 29 de setembro e o proprietário foi multado em R$ 28 mil por desmatamento sem autorização de vegetação nativa em estado avançado de regeneração.
A fiscalização aconteceu em 29 de setembro e o proprietário foi multado em R$ 28 mil por desmatamento sem autorização de vegetação nativa em estado avançado de regeneração.
A fiscalização aconteceu em 29 de setembro e o proprietário foi multado em R$ 28 mil por desmatamento sem autorização de vegetação nativa em estado avançado de regeneração.
A fiscalização aconteceu em 29 de setembro e o proprietário foi multado em R$ 28 mil por desmatamento sem autorização de vegetação nativa em estado avançado de regeneração.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios