Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Gestores dos 25 municípios da RML foram convidados para participar da atividade que inclui palestra e troca de experiências

Londrina vai receber na quarta-feira (4), das 8h30 às 16h, o workshop “Soluções Baseadas na Natureza e Biodiversidade Urbana - INTERACT-Bio na Região de Metropolitana de Londrina (RML)”. O encontro será no auditório da Prefeitura de Londrina, localizado no segundo andar do prédio administrativo, que fica na Avenida Duque de Caxias, 635, no Centro Cívico.

Devem participar os gestores e técnicos envolvidos com o planejamento territorial urbano e rural e ambiental dos 25 municípios integrantes da Região Metropolitana de Londrina (RML). Entre eles, já confirmaram presença os representantes de Ibiporã, Sertanopolis, Jataizinho e Assaí, assim como da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado do Paraná (SEMA/PR) e do Instituto das Águas do Paraná.

Os gestores participarão de uma palestra com os profissionais da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza sobre os “Benefícios da conservação da biodiversidade e soluções baseadas na natureza”. Durante a apresentação, eles receberão informações e dados sobre as experiências bem-sucedidas realizadas pela fundação.

Em seguida, a equipe do ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade, da América do Sul fará uma retomada dos assuntos tratados durante o primeiro workshop, realizado em março deste ano e vão falar  sobre “Como podemos aplicar o conceito de soluções baseadas na natureza no âmbito do Projeto InterACT-Bio?”. Na parte da tarde, das 14h às 15h, os participantes vão debater o “Aprofundando o conceito de intervenção do Projeto InterACT-Bio na região metropolitana de Londrina”.

De acordo com a assessora de Políticas Sustentáveis e Integração Metropolitana da Prefeitura, Roberta Queiroz, os debates do workshop serão mais focados e personalizados, para que as diferenças entre os municípios possam ser trabalhadas em conjunto na busca por soluções bem–sucedidas e eficazes para todos.

“Vamos dar continuidade aos trabalhos iniciados em março, no primeiro workshop, porque foram identificados alguns problemas comuns aos municípios da região metropolitana, como relacionados à drenagem e aos resíduos sólidos poluentes. O objetivo é aprofundarmos os direcionamentos que Londrina deve dar na linha estratégica de colaboração com os municípios da região metropolitana”, disse.

Isso é necessário, pois com um projeto específico para atender as demandas locais será possível criar políticas públicas focadas nas necessidades específicas de cada região, o que irá impactar positivamente a qualidade de vida da população em geral, como na diminuição da temperatura, melhora da umidade do ar e da qualidade do solo e da água.

Além disso, estudando e analisando o potencial da natureza de cada município, especialmente em relação ao fornecimento de serviços essenciais para o dia a dia das cidades é possível pensar ações e políticas que melhorem a conservação da biodiversidade e dos ecossistemas, gerando novas ou melhores oportunidades econômicas. “Londrina é uma cidade privilegiada em relação ao corredor ecológico, às áreas de lazer, aos instrumentos de mobilidade ativa, e busca formas para utilizar isso em benefício da melhora na qualidade de vida da população”, ressaltou a assessora de Políticas Sustentáveis e Integração Metropolitana.

Projeto InterACT-Bio

O workshop é fruto do Projeto InterACT-Bio, implementado pelo ICLEI – Governos Locais para Sustentabilidade, por meio de uma cooperação alemã. Ele é financiado pelo Ministério Federal Alemão do Meio Ambiente, Conservação da Natureza, Construção e Segurança Nuclear (BMUB), por meio de sua Iniciativa Climática Internacional (IKI).

Além de Londrina, participam deste projeto, no Brasil, as cidades de Campinas e Belo Horizonte. Outros países, como a Índia e Tanzânia, também foram escolhidos para realizar essa iniciativa, por serem países que possuem uma biodiversidade única, de importância global, e que enfrentam desafios complexos de desenvolvimento.

A intenção do InterACT-Bio é viabilizar a implantação de ações focadas na biodiversidade, conservação do meio ambiente e desenvolvimento das cidades, para ajudá-las a desenvolverem instrumentos à otimização da utilização e a gestão dos recursos naturais. Para isso, ele terá duração de quatro anos, tendo como início o ano de 2017, por isso, vigorará até 2020 com diversas atividades que serão realizadas em Londrina e região.

Ana Paula Hedler/NC/PML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.