Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Gestores dos 25 municípios da RML foram convidados para participar da atividade que inclui palestra e troca de experiências

Londrina vai receber na quarta-feira (4), das 8h30 às 16h, o workshop “Soluções Baseadas na Natureza e Biodiversidade Urbana - INTERACT-Bio na Região de Metropolitana de Londrina (RML)”. O encontro será no auditório da Prefeitura de Londrina, localizado no segundo andar do prédio administrativo, que fica na Avenida Duque de Caxias, 635, no Centro Cívico.

Devem participar os gestores e técnicos envolvidos com o planejamento territorial urbano e rural e ambiental dos 25 municípios integrantes da Região Metropolitana de Londrina (RML). Entre eles, já confirmaram presença os representantes de Ibiporã, Sertanopolis, Jataizinho e Assaí, assim como da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Estado do Paraná (SEMA/PR) e do Instituto das Águas do Paraná.

Os gestores participarão de uma palestra com os profissionais da Fundação Grupo Boticário de Proteção à Natureza sobre os “Benefícios da conservação da biodiversidade e soluções baseadas na natureza”. Durante a apresentação, eles receberão informações e dados sobre as experiências bem-sucedidas realizadas pela fundação.

Em seguida, a equipe do ICLEI - Governos Locais pela Sustentabilidade, da América do Sul fará uma retomada dos assuntos tratados durante o primeiro workshop, realizado em março deste ano e vão falar  sobre “Como podemos aplicar o conceito de soluções baseadas na natureza no âmbito do Projeto InterACT-Bio?”. Na parte da tarde, das 14h às 15h, os participantes vão debater o “Aprofundando o conceito de intervenção do Projeto InterACT-Bio na região metropolitana de Londrina”.

De acordo com a assessora de Políticas Sustentáveis e Integração Metropolitana da Prefeitura, Roberta Queiroz, os debates do workshop serão mais focados e personalizados, para que as diferenças entre os municípios possam ser trabalhadas em conjunto na busca por soluções bem–sucedidas e eficazes para todos.

“Vamos dar continuidade aos trabalhos iniciados em março, no primeiro workshop, porque foram identificados alguns problemas comuns aos municípios da região metropolitana, como relacionados à drenagem e aos resíduos sólidos poluentes. O objetivo é aprofundarmos os direcionamentos que Londrina deve dar na linha estratégica de colaboração com os municípios da região metropolitana”, disse.

Isso é necessário, pois com um projeto específico para atender as demandas locais será possível criar políticas públicas focadas nas necessidades específicas de cada região, o que irá impactar positivamente a qualidade de vida da população em geral, como na diminuição da temperatura, melhora da umidade do ar e da qualidade do solo e da água.

Além disso, estudando e analisando o potencial da natureza de cada município, especialmente em relação ao fornecimento de serviços essenciais para o dia a dia das cidades é possível pensar ações e políticas que melhorem a conservação da biodiversidade e dos ecossistemas, gerando novas ou melhores oportunidades econômicas. “Londrina é uma cidade privilegiada em relação ao corredor ecológico, às áreas de lazer, aos instrumentos de mobilidade ativa, e busca formas para utilizar isso em benefício da melhora na qualidade de vida da população”, ressaltou a assessora de Políticas Sustentáveis e Integração Metropolitana.

Projeto InterACT-Bio

O workshop é fruto do Projeto InterACT-Bio, implementado pelo ICLEI – Governos Locais para Sustentabilidade, por meio de uma cooperação alemã. Ele é financiado pelo Ministério Federal Alemão do Meio Ambiente, Conservação da Natureza, Construção e Segurança Nuclear (BMUB), por meio de sua Iniciativa Climática Internacional (IKI).

Além de Londrina, participam deste projeto, no Brasil, as cidades de Campinas e Belo Horizonte. Outros países, como a Índia e Tanzânia, também foram escolhidos para realizar essa iniciativa, por serem países que possuem uma biodiversidade única, de importância global, e que enfrentam desafios complexos de desenvolvimento.

A intenção do InterACT-Bio é viabilizar a implantação de ações focadas na biodiversidade, conservação do meio ambiente e desenvolvimento das cidades, para ajudá-las a desenvolverem instrumentos à otimização da utilização e a gestão dos recursos naturais. Para isso, ele terá duração de quatro anos, tendo como início o ano de 2017, por isso, vigorará até 2020 com diversas atividades que serão realizadas em Londrina e região.

Ana Paula Hedler/NC/PML

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios