Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O geólogo e professor da Universidade Estadual de Londrina (UEL), José Paulo Pinese, informou que até a próxima segunda-feira (25) o Instituto de Astronomia, Geofísica e Ciências Atmosféricas da Universidade de São Paulo (IAG/USP) deverá enviar um comunicado a respeito dos tremores percebidos por moradores do Jardim Califórnia.

Ele disse que solicitou o retorno mais breve a Londrina da equipe do instituto para que possam dar mais detalhes a respeito dos tremores. “Estamos observando uma sequência de abalos sísmicos de baixa magnitude em rochas do solo de Londrina. No entanto, esses abalos não são preocupantes porque as magnitudes até agora registradas não causam danos à vida humana”, observou.

Ao todo, estão instalados quatro sismógrafos em Londrina, dos quais três na região do Jardim Califórnia, região oeste de Londrina. Estes registram informações sobre os tremores, cujo motivo e origem ainda estão em avaliação. Com a retirada dos dados, os analistas possivelmente irão determinar epicentros, a magnitude e a intensidade desses eventos para, talvez, determinar esses tremores.

N.Com

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios