Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Governo do Estado realizou nesta sexta-feira (06), no Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), em Londrina, a última reunião da série de oficinas institucionais do Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE-PR).

O Zoneamento Ecológico-Econômico é um instrumento de gestão pública que tem a finalidade de orientar investimentos do governo e do setor privado, assegurando qualidade ambiental, desenvolvimento sustentável e a melhoria das condições de vida da população.

Nas reuniões – que já aconteceram em Curitiba, Ponta Grossa, Guarapuava, Foz do Iguaçu, Toledo e Maringá – representantes dos setores público e privado, organizações não governamentais e a comunidade contribuíram com críticas e sugestões.

“A participações em alguns núcleos foram muito boas. Em Toledo ficou visível que a piscicultura tem grande significado para região Oeste”, afirma o professor e orientador do Zoneamento Ecológico-Econômico, Jurandyr Luciano Sanches Ross.

O objetivo é agrupar elementos que a análise técnico-científica não conseguiu adquirir na pesquisa. As informações registradas durante os eventos serão analisadas pela comissão organizadora e incorporadas, se necessário, ao documento.

“No final do trabalho teremos uma representação fiel do território paranaense, com todos os seus recursos naturais, potencialidades econômicas e sociais, além de suas fragilidades”, explica o diretor-presidente do Instituto de Terras, Cartografia e Geociências, Amilcar Cabral.

Novas oficinas devem ser realizadas até outubro. O Zoneamento Ecológico-Econômico está em fase de execução e a previsão é que fique pronto até o fim de 2014.

Programa

Por meio de mapas e estudos específicos foram expostas as principais limitações, potencialidades e recomendações das regiões estabelecidas dentro do Zoneamento Ecológico-Econômico do Paraná. O programa é coordenado pelo Instituto de Terras, Cartografia e Geociência (ITCG), autarquia da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

As primeiras discussões sobre o zoneamento começaram em 1995, mas foi a partir de 2005 que ocorreram iniciativas para sua elaboração. Em 2010 foi instituída, por decreto, a Comissão Coordenadora do Zoneamento Ecológico-Econômico do Estado. Em 2011, foi estruturada a Comissão Executora, com a função de planejar, coordenar e desenvolver os trabalhos.

O grupo de trabalho conta com representantes das secretarias estaduais do Meio Ambiente e Recursos Hídricos; Planejamento e Coordenação Geral; Agricultura e Abastecimento; Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul; Desenvolvimento Urbano, Infraestrutura e Logística; Cultura e também do ITCG, Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Instituto Águas Paraná, Ipardes, Paraná Turismo, Emater-PR, Iapar, Mineropar, Simepar, Sanepar, Copel, Defesa Civil, Procuradoria Geral do Estado, Embrapa, Serviço Florestal Brasileiro e Incra.
 

Rafaela Barros - Asimp/Instituto de Terras, Cartografia e Geociências

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios