Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

O Governo do Estado realizou nesta sexta-feira (06), no Instituto Agronômico do Paraná (Iapar), em Londrina, a última reunião da série de oficinas institucionais do Zoneamento Ecológico-Econômico (ZEE-PR).

O Zoneamento Ecológico-Econômico é um instrumento de gestão pública que tem a finalidade de orientar investimentos do governo e do setor privado, assegurando qualidade ambiental, desenvolvimento sustentável e a melhoria das condições de vida da população.

Nas reuniões – que já aconteceram em Curitiba, Ponta Grossa, Guarapuava, Foz do Iguaçu, Toledo e Maringá – representantes dos setores público e privado, organizações não governamentais e a comunidade contribuíram com críticas e sugestões.

“A participações em alguns núcleos foram muito boas. Em Toledo ficou visível que a piscicultura tem grande significado para região Oeste”, afirma o professor e orientador do Zoneamento Ecológico-Econômico, Jurandyr Luciano Sanches Ross.

O objetivo é agrupar elementos que a análise técnico-científica não conseguiu adquirir na pesquisa. As informações registradas durante os eventos serão analisadas pela comissão organizadora e incorporadas, se necessário, ao documento.

“No final do trabalho teremos uma representação fiel do território paranaense, com todos os seus recursos naturais, potencialidades econômicas e sociais, além de suas fragilidades”, explica o diretor-presidente do Instituto de Terras, Cartografia e Geociências, Amilcar Cabral.

Novas oficinas devem ser realizadas até outubro. O Zoneamento Ecológico-Econômico está em fase de execução e a previsão é que fique pronto até o fim de 2014.

Programa

Por meio de mapas e estudos específicos foram expostas as principais limitações, potencialidades e recomendações das regiões estabelecidas dentro do Zoneamento Ecológico-Econômico do Paraná. O programa é coordenado pelo Instituto de Terras, Cartografia e Geociência (ITCG), autarquia da Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos.

As primeiras discussões sobre o zoneamento começaram em 1995, mas foi a partir de 2005 que ocorreram iniciativas para sua elaboração. Em 2010 foi instituída, por decreto, a Comissão Coordenadora do Zoneamento Ecológico-Econômico do Estado. Em 2011, foi estruturada a Comissão Executora, com a função de planejar, coordenar e desenvolver os trabalhos.

O grupo de trabalho conta com representantes das secretarias estaduais do Meio Ambiente e Recursos Hídricos; Planejamento e Coordenação Geral; Agricultura e Abastecimento; Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul; Desenvolvimento Urbano, Infraestrutura e Logística; Cultura e também do ITCG, Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Instituto Águas Paraná, Ipardes, Paraná Turismo, Emater-PR, Iapar, Mineropar, Simepar, Sanepar, Copel, Defesa Civil, Procuradoria Geral do Estado, Embrapa, Serviço Florestal Brasileiro e Incra.
 

Rafaela Barros - Asimp/Instituto de Terras, Cartografia e Geociências

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.