Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A operação nacional, que envolveu MPs e órgãos ambientais de 15 estados, resultou, até esta quarta-feira, 12 de setembro, na aplicação de multas com valores somados de quase R$ 13 milhões. Foram apreendidos 5.089 metros cúbicos de madeira.

Balanço parcial da Operação Nacional Mata Atlântica em Pé, que envolveu Ministérios Públicos e órgãos ambientais de 15 estados, confirmou o desmatamento de 2.890 hectares de mata. Durante a operação, realizada de segunda a quarta-feira desta semana (10 a 12 de setembro), foram fiscalizados 282 propriedades previamente definidas a partir de imagens de satélite. Foram apreendidos 5.089 metros cúbicos de madeira e emitidas multas no valor total de R$ 12.942.667,00. Em quatro estados (São Paulo, Ceará, Goiás e Minas Gerais), a operação se estendeu por mais dois dias e só será encerrada nesta sexta-feira, 14 de setembro. Outros dois estados (Santa Catarina e Rio Grande do Sul), além desses, ainda não totalizaram os dados.

O Ministério Público do Paraná já havia realizado a Operação Mata Atlântica em Pé em âmbito estadual. A operação nacional amplia a fiscalização para um nível sem precedentes. “A efetividade da fiscalização é fundamental para coibir mais desmatamentos”, defende o promotor de justiça Alexandre Gaio, coordenador nacional da operação. O principal objetivo é buscar a recuperação ambiental das áreas degradadas, que podem levar décadas para se refazerem.

O bioma da Mata Atlântica está presente em 17 estados brasileiros e cobre (em sua extensão original) cerca de 13% do território nacional, onde vivem aproximadamente 140 milhões de pessoas, que dependem das múltiplas funções ambientais da Mata Atlântica. Restam apenas cerca de 10% da mata original. Apesar disso, continuam ocorrendo desmatamentos em toda a sua extensão. A Operação Nacional Mata Atlântica em Pé contou com a participação de polícias ambientais e órgãos públicos da área dos seguintes estados: Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul, Goiás, São Paulo, Espírito Santo, Minas Gerais, Bahia, Sergipe, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte, Piauí e Ceará.

Reparação

A Operação Nacional Mata Atlântica em Pé busca a proteção e a recuperação do bioma a partir da identificação das áreas degradadas nos últimos anos e dos responsáveis pelas agressões, para cobrar a reparação dos danos e outras medidas compensatórias. Os trabalhos de fiscalização foram conduzidos e coordenados por equipes formadas por representantes dos Ministérios Públicos, órgãos públicos ambientais e polícias ambientais de cada estado participante, a partir da organização e planejamento idealizados pelo Ministério Público do Paraná.

Paraná

No Paraná, foram fiscalizados 51 polígonos, nos municípios de Guarapuava, Prudentópolis, Inácio Martins e Pinhão. A operação constatou o desmatamento de 618 hectares. Foram emitidos 22 autuações, no valor total de R$ 2.193.000,00, com prisão em flagrante de duas pessoas por crime ambiental e apreensão de 1.500 metros cúbicos de madeira.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.