Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Asimp/IAP

Deve começar em fevereiro de 2013 o levantamento de dados para o Inventário das Florestas do Paraná, que o governo do Estado fará em parceria com o Serviço Florestal Brasileiro – órgão federal ligado ao Ministério do Meio Ambiente. O trabalho será realizado em duas fases e reunirá informações de caráter quantitativo e qualitativo sobre as florestas nativas e plantadas, além de dados sobre biomassa e estoques de carbono.

A primeira fase do inventário está sendo licitada pelo Serviço Florestal Brasileiro e será realizada com recursos do Projeto Fundo Global para o Meio Ambiente. Consistirá no levantamento de 151 pontos amostrais das mesorregiões Centro Sul, Sudeste e Centro Ocidental.

Na segunda fase serão coletadas informações de 161 pontos amostrais nas mesorregiões Sudoeste, Centro Oriental e Região Metropolitana de Curitiba. Essa etapa está em fase de elaboração do edital de licitação, processo que será realizado pela Secretaria de Meio Ambiente.

Os dados serão importantes para estabelecer políticas públicas para o setor florestal, como a revisão de áreas estratégicas para restauração e conservação, atualização da lista de espécies ameaçadas de extinção, dentre vários outros resultados.

Segundo o presidente do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), Luiz Tarcisio Mossato Pinto, o Inventário Florestal do Paraná compõe o Programa Bioclima Paraná e será atualizado periodicamente. “O Estado nunca teve um inventário tão detalhado como este que faremos. Ele nos ajudará na efetivação de ações do Bioclima, oferecendo informações seguras sobre a qualidade de nossas florestas e as áreas que exigem maior cuidado”, afirmou.

Os estudos serão coordenados pela Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos e terão como principal foco as espécies nativas. A Secretaria de Agricultura e Abastecimento também é parceira do projeto e irá auxiliar com informações sobre os estoques de espécies exóticas plantadas, como pinus e eucalipto.

A validação e o controle de qualidade dos dados coletados serão realizados pela Universidade Federal do Paraná, a análise da paisagem pela Embrapa Florestas e a identificação do material botânico pelo Museu Botânico de Curitiba – todos por meio de parcerias com o Setor Florestal Brasileiro.

O estudo incluirá variáveis biofísicas, que buscam fornecer informações sobre a dinâmica das florestas; socioambientais, para subsidiar a interpretação da importância das florestas para a população que vive em seu entorno; e administrativas.

Inventário Florestal

Inventários florestais serão realizados em todo o País, utilizando técnicas de amostragem. O principal propósito é fornecer informações para subsidiar a definição de políticas florestais, a gestão dos recursos florestais, a elaboração de planos de uso e conservação dos recursos florestais.

No fim de novembro, representantes do IAP e da Secretaria de Meio Ambiente participaram em Natal (RN) do I Simpósio Nacional de Inventário Florestal, para conhecer as experiências de alguns estados que finalizaram o Inventário, como Minas Gerais, Santa Catarina e Distrito Federal. No Ceará, Sergipe, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro, o levantamento está em processo de implementação. Em 2013, o simpósio será realizado no Paraná.

Segundo o diretor de Desenvolvimento Florestal do IAP, Mauro Scharnik, os Inventários Florestais Nacionais têm sido feitos por diversos países. Alguns – como os Estados Unidos, Finlândia e Suécia – iniciaram os seus inventários no início do século passado. “No início, os Inventários Florestais Nacionais visavam principalmente o monitoramento de estoques de madeira. Mas, a partir da Rio 92 e do desenvolvimento de novas tecnologias, os levantamentos têm ampliado o seu escopo, valorizando a produção de informação sobre outros temas”, disse.

Dentre os temas de interesse em monitoramento dos inventários florestais nacionais atualmente estão os estoques de biomassa e carbono, a biodiversidade, a saúde e a vitalidade das florestas, o manejo florestal e a importância social que as florestas desempenham nos dias de hoje.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios