Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Plantios de mudas marcam Semana da Árvore e incentivam recuperação de APPs

Mais de mil mudas de árvores nativas estão reforçando Áreas de Preservação Permanente (APPs) de cidades da Região Nordeste do Estado. Os plantios estão sendo realizados por participantes do projeto “Sustentabilidade: da Escola ao Rio”, promovido pela Companhia de Saneamento do Paraná (Sanepar). As atividades também fazem parte das comemorações pela Semana da Árvore.

O objetivo é sensibilizar os estudantes e a comunidade a respeito da importância das APPs e das matas ciliares.  Elas são fundamentais para manter a quantidade e a qualidade da água dos mananciais de abastecimento. “Árvores evitam o arraste de solo e o assoreamento do rio”, resume o gerente geral da Sanepar na Região Nordeste, Sérgio Bahls. Ele lembra que é preciso um trabalho integrado de diversos órgãos para cuidar das APPs e o incentivo para a recuperação de áreas degradadas. “As matas são essenciais para o abastecimento público, sem elas não há garantia de que haverá água disponível para atender as futuras gerações”, ressalta.

Ontem (23), estudantes da Escola Estadual Francisco Villanueva, de Rolândia, fizeram um plantio próximo à captação da Sanepar, no Ribeirão Ema. Ipê, canelinha, cedro e pitanga são algumas das espécies disponibilizadas pela prefeitura para plantio. Para Gabriel José de Souza Magalhães, aluno do Ensino Médio, “o mundo está do jeito que está por causa do homem. Agora a gente tem que consertar”, enfatiza. A professora de Química Maria de Lourdes Santana também pensa assim. Para ela, o homem está destruindo tudo em seu benefício, esquecendo das futuras gerações. “É preciso um incentivo para que os jovens atuem na preservação”, comenta. Ambos lembraram da importância das árvores para a produção de oxigênio, ou seja, para a sobrevivência de todos os seres vivos.

O agente de fiscalização Paulo Roberto de Oliveira, representante da Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente de Rolândia, também defende o trabalho integrado. “É muito importante essa ação conjunta dos órgãos públicos, mas também estamos fiscalizando o corte de árvores com base em denúncias de populares”, diz.

Mais árvores

Em Apucarana, o plantio ocorreu no último sábado (19), no Córrego Jacucaca. Embora não seja manancial de abastecimento, o córrego está bem próximo do Colégio Agrícola Manoel Ribas, onde o projeto de monitoramento “Sustentabilidade: da escola ao rio” existe há três anos.

Em Londrina, alunos dos cursos técnicos de Meio Ambiente e de Química da Escola Estadual Albino Feijó Sanches, realizarão nos próximos dias o plantio de árvores nativas às margens do Lago Igapó IV. Em Siqueira Campos, alunos da Escola Estadual Professor Segismundo Netto, devem fazer em outubro o plantio às margens do Ribeirão Água Fria. Em Figueira, o plantio será feito pelos alunos do Colégio Estadual Leão Schulmann, que cuidam do Rio Laranjinha.

Giovanna Migotto da Fonseca Galleli/Asimp/Sanepar

Em Apucarana, o Córrego Jacucaca recebeu a ação e já é foco de monitoramento há três anos - Divulgação

Em Rolândia, alunos do Colégio Villanueva realizaram plantio às margens do Ribeirão Ema - Divulgação

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios