Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

A combinação perversa de chuvas abaixo da média na estação, elevação de temperatura e viés de aumento do consumo preocupam a Companhia

A Primavera começou às 16h21 da quarta-feira (22) e, segundo a previsão do Sistema de Tecnologia e Monitoramento Ambiental do Paraná (Simepar), a situação com relação à crise hídrica deve se manter, com projeção de chuvas abaixo da média na estação.

O Paraná vive a pior estiagem das últimas décadas e várias regiões, incluindo a Grande Curitiba, passam por racionamento de água, com o rodízio no fornecimento de água. No interior do Estado seis cidades estão com o abastecimento em dias alternados e 19 cidades em situação crítica.

 “Atualmente dois terços do território do Paraná continua sob o fenômeno da estiagem. A região Leste está se recuperando, mas precisa de muita chuva para voltar à normalidade. Isto significa que a estiagem está distribuída ao longo do Estado, com mais força na Região Sudoeste”, destaca o diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchorosky.

Na região Norte do Paraná, o rodízio no abastecimento já é uma realidade para moradores de Jandaia do Sul, Jardim Alegre, Ibaiti e Quatiguá. A cidade de Santo Antônio da Platina deve entrar neste mesmo sistema de abastecimento alternado a partir do dia 27, próxima segunda-feira.

Estão em situação de alerta, em função da redução significativa dos níveis dos mananciais somada ao consumo elevado, as cidades de Mandaguaçu, Goioerê e Iretama (Noroeste), Rolândia, Sabáudia, Siqueira Campos, Carlópolis, Jacarezinho Leópolis e São Sebastião da Amoreira, além dos distritos Panema (em Santa Mariana) e Triolândia (em Ribeirão do Pinhal).

A previsão para o mês de outubro é de chuvas dentro da média ou um pouco acima, mas em novembro as chuvas diminuem e a situação volta a ser crítica. “Temos que reforçar que nos últimos dois anos o Paraná vive uma estiagem severa e precisamos de água em abundância para que possamos recuperar os mananciais e reservatórios”, diz o diretor.

Emergência Hídrica

No início de agosto, o governo estadual publicou o quarto decreto de emergência hídrica no Paraná, em sequência, reconhecendo a gravidade da estiagem e priorizando o uso da água para abastecimento humano e dessedentação animal.

A estiagem tem provocado perdas na agricultura. Sem chuvas significativas no momento do plantio de grãos, a produção sofreu o impacto das mudanças climáticas. A produção de milho teve uma quebra de quase 60% em relação ao ano passado.

De acordo com o Prognóstico Climático para a Primavera/2021 divulgado pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET), de 1961 até 2020, observa-se uma diminuição média de 28 milímetros de chuva no país durante a estação. O levantamento ainda aponta que, na Região Sul, existe tendência significativa de elevação da temperatura durante a primavera.

Dicas De Economia

Feche a torneira - Ao lavar as mãos ou a louça, não deixe a torneira aberta o tempo todo. Isso evitará que vários litros de água tratada sejam desperdiçados.

Hora do banho - Seja rápido no banho. Cada 5 minutos embaixo do chuveiro ligado consomem aproximadamente 70 litros de água.

Basta um copo - Para escovar os dentes é necessário apenas um copo de água. Feche a torneira.

Use a vassoura - Antes de lavar a calçada, use vassoura. Jamais use a água potável para esse serviço. Reaproveite a água da lavagem de roupa ou da chuva.

Vaso sanitário - Diminua as descargas. Regule periodicamente a válvula hidra ou a caixa de descarga. Coloque uma garrafa pet com água ou areia dentro da caixa de descarga acoplada. Se a garrafa for de 1,5 litro, a cada descarga, você economiza 1,5 litro de água.

Lavando roupa - Junte roupas para lavar todas de uma só vez. Aproveite a água usada no tanque ou na máquina para lavar calçadas.

Fazendo a barba - Não faça a barba com a torneira aberta. Use a água somente para molhar e enxaguar o rosto.

Tá na mão - Ao ensaboar as mãos, deixe a torneira fechada. Só abra para enxaguar.

Reaproveite - A água do último enxágue das roupas, no tanque ou na máquina, pode ser usada para ensaboar tapetes, tênis, cobertores, pisos e calçadas.

Gaste menos - Ao lavar a louça, encha a cuba de água e deixe-a fechada. Evite deixar a torneira aberta, enxágue a louça toda ao final da lavagem. Assim, o gasto de água é bem menor.

Tá Pingando! - Os maiores ladrões de água são vazamentos, torneira pingando e descarga desregulada. Faça manutenção regularmente.

Carro - Em época de estiagem, não lave carro. Reaproveite água da chuva ou de lavagem de roupas para fazer a limpeza.

Giovanna Migotto da Fonseca/Ascom/Sanepar

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios

Utilizamos cookies e coletamos dados de navegação para fornecer uma melhor experiência para nossos usuários. Para saber mais os dados que coletamos, consulte nossa política de privacidade. Ao continuar navegando no site, você concorda integralmente com os termos desta política.