Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Asimp/IAP

O governador Beto Richa participou na segunda-feira (18/06) do Fórum Corporativo de Sustentabilidade do Pacto Global das Nações Unidas, um dos eventos da Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável (Rio+20), no Rio de Janeiro. Em palestra para executivos de empresas de todo o mundo, Richa falou das iniciativas do governo paranaense, em parceria com a sociedade, em favor do meio ambiente.

Richa destacou o programa Bioclima, lançado em abril e que estabelece uma série de medidas para a preservação dos recursos naturais do Estado, como uma iniciativa exemplar. “Hoje, temos que unir esforços. Foi o que fizemos no Paraná, que reuniu a sociedade civil, academia, empresários e governo em favor do desenvolvimento sustentável”, disse. “Estamos fazendo a nossa lição de casa”.

Richa afirmou que sua presença na Rio+20 não era para representar apenas o Governo do Estado e sim a Aliança Nosso Paraná Sustentável, que envolve diversos segmentos da sociedade. “Temos compromisso de atuar de forma integrada e em rede, buscando o desenvolvimento justo, inclusivo, sustentável e uma cultura de paz em todos os municípios do Paraná”, disse ele.

Iniciativas

O governador ressaltou que a Aliança está inspirada na Carta da Terra e alinhada com os Princípios do Pacto Global das Nações Unidas. De acordo com Richa as iniciativas paranaenses contemplam quatro segmentos: sócio-político-institucional; socioeconômico; sócio-cultural; e socioambiental e ecológico.

Richa detalhou cada um dos segmentos. No primeiro, estão previstas medidas como a instalação de um sistema de informações interativo georreferenciado, com dados de infraestrutura e serviços públicos de 36 municípios até 2013. Outra ação é a realização de 72 estudos básicos de desenvolvimento municipal até o final deste ano.

Com relação ao aspecto socioeconômico ele ressaltou o objetivo de trabalhar o desenvolvimento sustentável de agricultores familiares. “A meta é termos 210 negócios sustentáveis aprovados e financiados até 2015”, disse. Além disso, destacou a construção de 110 mil moradias de interesse social e a consolidação de uma Rede de Segurança Alimentar e Nutricional formada por 500 produtores orgânicos de 20 municípios e 100 mil pessoas atendidas até 2014.

Na questão social, uma das principais propostas é levar acesso a banda larga para 50 municípios até 2013 e realizar 100 mil atendimentos no Programa Família Paranaense nos próximos dois anos. Richa também disse que o governo tem como objetivo qualificar os servidores do Estado, formando 15 mil tecnólogos em Gestão Pública e mil pós-graduados no tema até 2014.

O último segmento, que trata das questões ambiental e ecológica, Richa afirmou que o governo trabalha no desenvolvimento de uma gestão participativa de solo e água em microbacias. “Nos próximos dois anos, 150 planos de ação deverão ser validados pela comunidade”, afirmou. Outra meta é o aumento de 63% para 72% do índice da população atendida com coleta e tratamento de esgoto no Estado até 2014.

Bioclima

Richa explicou que a preservação ambiental é o foco do Programa Paraná Bioclima. Por isso, o Estado vai regulamentar a lei de Pagamento por Serviços Ambientais até o final deste ano, realizar o Inventário de Gases de Efeito Estufa e implantar o sistema de monitoramento de uso e cobertura da terra até 2014. O governo também vai institucionalizar a Política Estadual de Gestão de Riscos e Desastres Ambientais até 2015.
“Com estes compromissos, a Aliança Nosso Paraná Sustentável vai contribuir para a melhoria da qualidade de vida e a sustentabilidade de nosso Estado. Estamos fazendo a nossa parte”, concluiu, lembrando que as iniciativas têm o reconhecimento, a parceria e o suporte do Programa de Cidades do Pacto Global.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios