Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Asimp/Sanepar

A Sanepar registrou aumento de 139% no volume de lixo lançado indevidamente na rede coletora de esgoto em Londrina e Cambé nos últimos três anos. Por mês, 996 toneladas de resíduos são removidas no processo de gradeamento nas entradas das sete Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) que atendem as duas cidades. O número corresponde à média dos primeiros seis meses de 2013. Em 2012, a média mensal era de 798 toneladas. Em 2011, este número era de 416 toneladas por mês.
 
Para sensibilizar a população sobre o que é esgoto e sobre o uso correto da rede coletora, estreio no sábado (27), durante a Feira de Serviços da UPS-Cidadania no Conjunto União da Vitória, a peça teatral Meu Esgoto Favorito, numa realização da Sanepar em parceria com o grupo Plantão Sorriso.
 
Roupas, fraldas, cigarros
 
Entre os materiais que chegam às estações da Sanepar, os três volumes mais representativos são estopas e roupas, fraldas e absorventes, cigarros e pequenos plásticos, como camisinhas, escovas de dente e tampas de garrafas pet. O lixo lançado indevidamente no esgoto está entre as principais causas de extravasamentos da rede nas ruas da cidade e corresponde a 60% das causas de obstrução. O acúmulo de gordura (óleos e graxas) representa 20% do volume. Quando chega à estação, o lixo precisa ser removido do esgoto antes do processo de tratamento.
 
O monitoramento da rede da Sanepar é constante. Entre os 130 pontos estratégicos de Londrina e Cambé vistoriados diariamente estão fundos de vale, córregos e lagos. O trabalho preventivo na operação da rede também inclui a lavagem de 70 mil metros de rede, por mês, e a desobstrução de 850 pontos de rede e ramal. Apenas nestas duas cidades, a Sanepar opera cerca de 2.400 quilômetros de rede de esgoto. O atendimento com o serviço de coleta ultrapassa os 80%, sendo que tudo o que é coletado é 100% tratado.
 
Além de ser pauta obrigatória em palestras em escolas e empresas, visitas técnicas nas unidades operacionais da Sanepar, em reuniões comunitárias organizadas em função de novas obras e em eventos, como feiras e exposições, o uso correto da rede coletora de esgoto é o tema central nas vistorias técnicas do programa de despoluição ambiental da Companhia. Em Londrina e Cambé, são vistoriados, em média, 30 mil imóveis por ano. Nestas visitas, os técnicos repassam orientações sobre o que é esgoto, ou seja, a água utilizada na cozinha, banheiros e área de serviço, e que escorre por ralos e pelo vaso sanitário. A importância da caixa de gordura e a separação da água de chuva, que deve ser absorvida no quintal ou ir para as galerias pluviais, também são temas abordados de forma recorrente.
 
Espetáculo
 
A peça Meu Esgoto Favorito é um projeto piloto que, até o final deste ano, deve ser apresentado mais uma vez em Londrina e em cidades como Apucarana, Arapongas, Cornélio Procópio e Santo Antônio da Platina. A peça conta a história de um menino que quer solucionar os problemas do esgoto do seu bairro. Aos poucos ele percebe que a falha não é do esgoto, mas das pessoas que jogam lixo e outros rejeitos nos lugares errados. Para acabar de vez com o problema, o menino compreende que cada coisa tem que ir para o lugar certo. O texto e direção têm a assinatura do Plantão Sorriso, organização cultural com atuação reconhecida em hospitais de Londrina e região, com a técnica de palhaço.
 

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios