Digite pelo menos 3 caracteres para uma busca eficiente.

Ceres Battistelli/Asimp/Sema
 
Durante as festas de Natal e Ano-Novo o consumo e a geração de resíduos aumentam até quatro vezes. A Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos traz algumas dicas para que a população fique atenta ao consumo em excesso, colaborando com pequenas atitudes que evitam desperdícios e poupam o meio ambiente.

Uma das primeiras atitudes que traz bons resultados – sociais e ambientais – é a reciclagem de materiais como plástico, papelão, latas e caixas. Ao separar, limpar e disponibilizar para coleta em sacos de lixo diferenciados é possível aumentar a renda dos agentes ambientais que atuam nos municípios, coletando materiais recicláveis.

“A renda destas famílias pode aumentar bastante se a reciclagem domiciliar for feita de maneira correta”, explica o secretário Luiz Eduardo Cheida. “Se os resíduos estiverem sujos, o preço de venda cai pela metade”, lembra Cheida.

Incentivar a logística reversa é uma das metas da Lei Nacional de Resíduos Sólidos, sancionada em 2010 e que está sendo implementada no país. A medida gera negócios entre indústria e as cooperativas e reduz o passivo ambiental e os gastos dos municípios com a disposição dos resíduos.

“A reciclagem é sempre uma boa alternativa para encaminhar o grande volume de caixas e embrulhos de presentes que sobram após o Natal ou as garrafas de bebidas após as festas de Ano-Novo”, diz o secretário.

Decoração e ceia
 
Com a decoração de Natal também é possível ser sustentável, dando preferência às árvores naturais, com raízes para que possam ser replantadas depois. Os enfeites da árvore podem ser reaproveitados do Natal passado e havendo necessidade de novos enfeites, escolha os artesanais ou produzidos com materiais recicláveis.

Para a iluminação da residência ou árvore existem lâmpadas de baixo consumo como as de LED, por exemplo. Já as velas ecológicas feitas com ceras vegetais derivadas de palma, girassol, soja e são muito mais baratas que as tradicionais.

Os cartões de natal também podem ser feitos com papéis reciclados. Na compra, o consumidor deve ficar atento ao excesso de embalagem e dar preferência para o comércio local, assim emitirá menos gás carbônico e causará menor impacto no meio ambiente.

Para o cardápio de ceia a palavra de ordem é planejamento. As compras que já são pensadas com antecedência evitam sobras e desperdícios. Outra alternativa é optar por produtos orgânicos cultivados por agricultores da sua região. “Evitar o uso de agrotóxicos faz bem a saúde e ao meio ambiente”, afirma Cheida.

Veja o que é possível fazer para consumir com maior consciência ambiental e ter uma vida mais sustentável durante as festas de final de ano:

- Ao comprar, preferir artigos sustentáveis e com o menor número de embalagens.

- Dê preferência às marcas e lojas preocupadas com as questões ambientais.

- Rejeite as sacolas plásticas oferecidas pelos estabelecimentos.

- Leve sua própria sacola quando for às compras de Natal, feira ou supermercado.

- Se for trocar de computador, prefira um notebook. Ele consome menos energia que um computador de mesa.

- Compre localmente, evitando deslocamento ao ir às compras e evitando a emissão de gás carbônico na atmosfera.

- Ao organizar uma festa, evite o uso de pratos, talheres e copos descartáveis. Sujos, eles não são reaproveitados totalmente. Além de mais barato, utilizar louça convencional é bem mais sustentável.

- Evite o uso de balões e outros enfeites descartáveis. Procure decorar o ambiente com artigos como travessas, vasos, flores, folhas e tecidos.

- Descarte corretamente as embalagens vazias, limpando-as e separando-as por tipo de resíduo. Papelão, plástico, alumínio e outros.

- Antes de comprar, pense se você realmente necessita daquele item. Ser sustentável é ajudar a reduzir o impacto ambiental sobre o planeta e garantir uma vida melhor em sociedade.

Comentários:

Seja o primeiro a comentar!


Deixe seu comentário:

Aceita receber as novidades do Jornal União em seu e-mail?
* todos os campos são obrigatórios